Blog do Osmar Pires

Espaço de discussão sobre questões do (ou da falta do) desenvolvimento sustentável da sociedade brasileira e goiana, em particular. O foco é para abordagens embasadas no "triple bottom line" (economia, sociologia e ecologia), de maneira que se busque a multilateralidade dos aspectos envolvidos.

My Photo
Name:
Location: Goiânia, Goiás, Brazil

É doutor em Ciências Ambientais, mestre em Ecologia, bacharel em Direito, Biologia e Agronomia. É escritor, membro titular da cadeira 29 (patrono: Attílio Corrêa Lima)da Academia Goianiense de Letras (AGnL). É autor dos livros: A verdadeira história do Vaca Brava e outras não menos verídicas.Goiânia: Kelps/UCG,2008. 524 p.; Arborização Urbana & Qualidade de Vida. Goiânia: Kelps/UCG, 2007.312 p.; Perícia Ambiental e Assistência Técnica. 2. ed. Goiânia: Kelps/PUC-GO, 2010. 440 p.; Introdução aos Sistemas de Gestão Ambiental: teoria e prática. Goiânia: Kelps/UCG, 2005. 244 p.; Conversão de Multas Ambientais. Goiânia: Kelps, 2005, 150 p.; e, Uma cidade ecologicamente correta. goiânia: AB, 1996. 224 p. É coautor da obra: TOCHETTO, D. (Org.). Perícia Ambiental Criminal. 3. ed. Campinas, SP: Millennium, 2014. 520 p. Foi Secretário do Meio Ambiente de Goiânia (1993-96); Perito Ambiental do Ministério Público/GO (97-03); e, Presidente da Agência Goiana do Meio Ambiente (2003-06). Recebeu da Academia Goiana de Letras o troféu Goyazes Nelly A.de Almeida no gênero Ensaio em 2007 e da União Brasileira de Escritores/GO o troféu Tiokô de Ecologia.

Monday, April 25, 2016

“O COMBATE À CORRUPÇÃO NO BRASIL SÓ ACONTECEU GRAÇAS À DILMA E AO LULA”!

O Coordenador da Lava-Jato confirmou à revista Veja que o combate à corrupção no Brasil só aconteceu graças aos governos Lula e Dilma, do PT.

A afirmação é do delegado federal IGOR ROMÁRIO DE PAULA, coordenador das investigações da Lava-Jato conduzidas por equipe de 2.930 policiais federais.
Delegado federal Igor Romário de Paula, coordenador da Lava-Jato 
1 - A Lava-Jato é a maior operação anticorrupção já deflagrada no país e até agora tem sido aclamada como uma das mais bem-sucedidas. A que se deve esse resultado?
Diria que uma conjunção de fatores tem propiciado um ambiente favorável à operação. O principal deles é o fato de tanto a Polícia Federal quanto o Ministério Público poderem trabalhar de forma autônoma e sem interferências.

2 - O ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo (PT-SP) deixou o governo por causa da pressão de setores de seu partido que diziam que ele não conseguia controlar a Polícia Federal. Não conseguiu, mas tentou?
No âmbito administrativo, nunca houve interferência. Nunca fui perguntado, por exemplo, sobre o que estava sendo investigado ou o que estava sendo deixado de lado. Também nunca fui perguntado sobre futuras ações no âmbito da operação. Temos notícias, entretanto, de que havia pressão política sobre a direção-geral da PF. Mas isso nunca se refletiu no nosso trabalho.

3 - Policiais sempre reclamaram da dificuldade de acesso a informações vindas de outros órgãos do governo, como a Receita. Isso mudou?
Mudou muito. A Receita Federal é parte fundamental nessa investigação. Na 24ª fase da Lava-¬Jato, por exemplo, que apura a realização de benfeitorias no sítio de Atibaia e no tríplex do Guarujá, do ex-presidente Lula, os documentos fornecidos pela Receita foram decisivos para levantarmos quem fez as obras, quem encomendou e quem pagou. Hoje, tudo o que é investigado pela Polícia Federal na Lava-Jato é compartilhado com a Receita Federal.

4 - O presidente Lula costuma dizer que a Polícia Federal foi fortalecida em seu governo. O senhor concorda?
Concordo. Do ponto de vista funcional, tivemos no governo do PT um avanço que hoje nos permite atuar com mais independência em determinados procedimentos, como o destino que se dá a certo inquérito. Isso não deixa de ser paradoxal – o GOVERNO que nos deu MAIS AUTONOMIA para atuar é o MAIS ATINGIDO pelas investigações até agora.

CONCLUSÃO:
O ministro Cardozo, ex-deputado federal PT-SP, foi ministro da Justiça nos dois últimos anos do 2° governo Lula, nos cinco anos dos governos Dilma, e só saiu agora para defender a presidenta como advogado-geral da União no processo de impeachment.
O ministro sempre disse à grande imprensa brasileira: “o maior legado do governo do PT é o combate à corrupção”.
Bem, isso é a pura verdade, reconhecida por todos o que não são petistas, que são adversários ou mesmo inimigos íntimos e também inimigos mortais do PT.
E todos aplaudem a iniciativa do PT em deflagrar uma “luta sem trégua contra a corrupção no Brasil”.
Sabe qual o problema? O povo. Ele não entendeu isso... E está prestes a assistir a entrega do Poder para os maiores corruptos, aqueles que não foram investigados, conduzidos, presos, indiciados, acusados, condenados e presos pela Lava-Jato.
Só o foram, os alvos criteriosamente selecionados pelo Alto Comando do Golpe Judiciário, quais sejam, os agentes do governo do PT!
A persecução judicial fragilizou o governo e favoreceu o processo de impedimento da presidenta petista. O vice-presidente do PMDB, Michel Temer, conspirou com o presidente da Câmara Federal, o ultra-corrupto Eduardo Cunha, do mesmo partido, construção de uma maioria parlamentar com os partidos  conservadores da base aliada - PP, PTB, PSD - numa aliança com os derrotados da última eleição - PSDB, PPS, SDD, PV, PSB.
Para isso, a grande mídia monopolista nacional, liderada pela Rede Globo - cuja concessão vence em 2018 - jogou papel decisivo, como porta-voz da derrubada do governo.
Este processo foi caracterizado pela mídia estrangeira, pela mídia não monopolista nacional, pelos analistas, cientistas políticos e jornalistas investigativos como Golpe Parlamentar-Midiático-Judicial.
 
"GRAN FINALE!”
O grande erro dos governos Lula e Dilma não se resume a um ou outro aspecto particular, mas a um conjunto de fatores determinados pela falta de uma política de comunicação com as massas, de educação política, de formação e informação da cidadania.
Por falha de comunicação, a grande mídia preparou o grande final: colocar o PT na fogueira e queimar os seus representantes como "bode expiatório" do combate à corrupção.
A presidenta reeleita está prestes a ser expulsa do governo, os dirigentes petistas todos presos, humilhados. Falta apenas a "cereja do bolo" para a conjuração golpista e corrupta se consumar - a prisão de Lula.

No link abaixo, a íntegra da entrevista:
http://folha.digital/policia-federal-manda-recado-ao-pt-ninguem-mais-freia-a-lava-jato-e-o-proximo-alvo-e-lula/

1 Comments:

Anonymous Anonymous said...

UM NOME SURPRESA PARA PRESIDIR A PETROBRAS

O nome "MAXXON, pertence ao Dr. Marcílio Novaes Maxxon, presidente da CONPETRO, a poderosa Confederação do Petróleo. É brasileiro, fazedor, realizador, e um defensor dos interesses nacionais. Tem o apoio de todas as entidades ligadas ao segmento de Petróleo & Gás.É amigo pessoal do Presidente MICHEL TEMER. Combate a CORRUPÇÃO, e os CORRUPTOS de Plantão. Com larga experiência administrativa e política, luta pela defesa do Estado Democrático de Direito. É justo, sério e tem postura e decisão. Um Homem de Palavra. O Brasil precisa de muito mais como ele, o Brasil é a sua marca!
Fernando Toscano
Redator-Chefe do Portal Brasil
www.portalbrasil.net

1:46 PM  

Post a Comment

<< Home