Blog do Osmar Pires

Espaço de discussão sobre questões do (ou da falta do) desenvolvimento sustentável da sociedade brasileira e goiana, em particular. O foco é para abordagens embasadas no "triple bottom line" (economia, sociologia e ecologia), de maneira que se busque a multilateralidade dos aspectos envolvidos.

My Photo
Name:
Location: Goiânia, Goiás, Brazil

É doutor em Ciências Ambientais, mestre em Ecologia, bacharel em Direito, Biologia e Agronomia. É escritor, membro titular da cadeira 29 (patrono: Attílio Corrêa Lima)da Academia Goianiense de Letras (AGnL). É autor dos livros: A verdadeira história do Vaca Brava e outras não menos verídicas.Goiânia: Kelps/UCG,2008. 524 p.; Arborização Urbana & Qualidade de Vida. Goiânia: Kelps/UCG, 2007.312 p.; Perícia Ambiental e Assistência Técnica. 2. ed. Goiânia: Kelps/PUC-GO, 2010. 440 p.; Introdução aos Sistemas de Gestão Ambiental: teoria e prática. Goiânia: Kelps/UCG, 2005. 244 p.; Conversão de Multas Ambientais. Goiânia: Kelps, 2005, 150 p.; e, Uma cidade ecologicamente correta. goiânia: AB, 1996. 224 p. É coautor da obra: TOCHETTO, D. (Org.). Perícia Ambiental Criminal. 3. ed. Campinas, SP: Millennium, 2014. 520 p. Foi Secretário do Meio Ambiente de Goiânia (1993-96); Perito Ambiental do Ministério Público/GO (97-03); e, Presidente da Agência Goiana do Meio Ambiente (2003-06). Recebeu da Academia Goiana de Letras o troféu Goyazes Nelly A.de Almeida no gênero Ensaio em 2007 e da União Brasileira de Escritores/GO o troféu Tiokô de Ecologia.

Saturday, February 11, 2017

CORRUPÇÃO PERNETA

Osmar Pires Martins Júnior
Doutor em Ciências Ambientais e Bacharel em Direito

No ninho tucano é assim: corrupção de R$ 527 milhões não tem corrompido, só corruptor! Denúncia do procurador da República Rodrigo de Grandis afirma que os milhões roubados do povo irrigaram as contas de vários "servidores públicos e agentes políticos", mas não identifica nenhum deles.
Isto é, os corrompidos ficarão impunes com a prescrição, no ano de 2016, dos crimes de corrupção apurados pelo MPF no escândalo de desvios milionários de recursos públicos nas obras do metrô paulista - o Trensalão..
Os crimes apontados foram praticados durante longo tempo, por mais de dez anos, debaixo dos narizes dos agentes políticos tutores da lei.
CORRUPÇÃO SÓ COM CORRUPTOR
O MPF acusa nove executivos de multinacionais suíças que, se condenados, podem pegar penas de quatro a 16 anos de prisão.
Segundo o procurador, "os corruptores praticaram crime de lavagem de dinheiro de corrupção de forma contumaz, ao longo de dez anos".
Afirma que "praticaram também o crime de organização criminosa, que agrava a pena de 1 a 2/3 do total".
CORRUPÇÃO = CORRUPTOR + CORROMPIDO
A corrupção é um crime de dupla face. Só há corrupção por intermédio da ação do corruptor em conluio com o corrompido.
O agente privado oferecido ao agente público, ou aquele é solicitado por este, uma vantagem indevida em troca de um ato ilícito a ser praticado no exercício da função pública, em benefício de quem paga a vantagem.
CORRUPÇÃO SEM CORROMPIDO
No caso da corrupção do Metrô paulista, o famoso Trensalão, os R$ 527 milhões de corrupção foram pagos pelos corruptores aos corrompidos para favorecer as multinacionais em licitações fraudulentas, preços superfaturados e outras maracutaias do tipo.
Só que m MPF não conseguiu apurar, em São Paulo, os nomes dos corrompidos. Dá para acreditar? Lógico que não!
CUMPLICIDADE DO MP
O procurador de Grandis recebeu, há mais de quatro anos, do MP da Suíça, uma cópia completa da documentação do Judiciário suíço, contendo a condenação dos mesmos executivos, agora acusados pelo MPF brasileiro.
Na documentação suíça constavam os nomes dos corruptores, dos corrompidos, os valores movimentados, as contas bancárias da movimentação do dinheiro sujo da organização criminosa.
O procurador deixou a documentação apodrecer nas gavetas do MPF e nada fez.
Agiu propositadamente para transcorrer o prazo prescricional e tornar impune os chefes políticos paulistas da corrupção! 

0 Comments:

Post a Comment

<< Home