Blog do Osmar Pires

Espaço de discussão sobre questões do (ou da falta do) desenvolvimento sustentável da sociedade brasileira e goiana, em particular. O foco é para abordagens embasadas no "triple bottom line" (economia, sociologia e ecologia), de maneira que se busque a multilateralidade dos aspectos envolvidos.

My Photo
Name:
Location: Goiânia, Goiás, Brazil

É doutor em Ciências Ambientais, mestre em Ecologia, bacharel em Direito, Biologia e Agronomia. É escritor, membro titular da cadeira 29 (patrono: Attílio Corrêa Lima)da Academia Goianiense de Letras (AGnL). É autor dos livros: A verdadeira história do Vaca Brava e outras não menos verídicas.Goiânia: Kelps/UCG,2008. 524 p.; Arborização Urbana & Qualidade de Vida. Goiânia: Kelps/UCG, 2007.312 p.; Perícia Ambiental e Assistência Técnica. 2. ed. Goiânia: Kelps/PUC-GO, 2010. 440 p.; Introdução aos Sistemas de Gestão Ambiental: teoria e prática. Goiânia: Kelps/UCG, 2005. 244 p.; Conversão de Multas Ambientais. Goiânia: Kelps, 2005, 150 p.; e, Uma cidade ecologicamente correta. goiânia: AB, 1996. 224 p. É coautor da obra: TOCHETTO, D. (Org.). Perícia Ambiental Criminal. 3. ed. Campinas, SP: Millennium, 2014. 520 p. Foi Secretário do Meio Ambiente de Goiânia (1993-96); Perito Ambiental do Ministério Público/GO (97-03); e, Presidente da Agência Goiana do Meio Ambiente (2003-06). Recebeu da Academia Goiana de Letras o troféu Goyazes Nelly A.de Almeida no gênero Ensaio em 2007 e da União Brasileira de Escritores/GO o troféu Tiokô de Ecologia.

Wednesday, February 01, 2017

Farol do Golpe ilumina a farsa

O Farol do Golpe continua iluminando a farsa da fuga, apresentação espontânea, prisão e anunciada "delação-premiada" do mega trambiqueiro Eike Batista: 
"[...] uma desejável delação de Eike deverá levantar um aspecto deste capitalismo de estado e de compadrio que o lulopetismo ajudou a enraizar no Brasil [...]" (Editorial O Globo, 1°/02/2017)


Os irmãos Marinho fazem apologia da delação premiada. Chegam a citar a mega-delação de 77 diretores da Odebrecht como exemplo de "passar o Brasil a limpo".

A desfaçatez da elite corrupta não tem limites: a Globo, "empresa-companheira", conta com o sigilo da delação da Odebrecht, decretada pela "juíza-companheira", presidente do STF. 

Assim, a opinião pública foi impedida de saber que os diretores da Odebrecht delataram empresários e políticos, entre outros, os donos da Globo, Serra, Temer e uma centena de políticos de todos os partidos.


A farsa consiste na seletividade e parcialidade das denúncias e delações que satisfazem aos interesses dos poderosos. As que que contrariam tais interesses "são decretadas como sigilosas".


Caso houve equidade, imparcialidade e transparência, na mídia e no judiciário, estariam reveladas as entranhas do crime organizado do colarinho branco, onde poderosos grupos de corruptos da elite se engalfinham na luta pelo poder.

O botim é o erário, o assalto das riquezas nacionais e a destruição de direitos trabalhistas. 


Leia o editorial no link: <https://t.co/Qg77UiDJRz via @brasil247>.

0 Comments:

Post a Comment

<< Home