Blog do Osmar Pires

Espaço de discussão sobre questões do (ou da falta do) desenvolvimento sustentável da sociedade brasileira e goiana, em particular. O foco é para abordagens embasadas no "triple bottom line" (economia, sociologia e ecologia), de maneira que se busque a multilateralidade dos aspectos envolvidos.

My Photo
Name:
Location: Goiânia, Goiás, Brazil

É doutor em Ciências Ambientais, mestre em Ecologia, bacharel em Direito, Biologia e Agronomia. É escritor, membro titular da cadeira 29 (patrono: Attílio Corrêa Lima)da Academia Goianiense de Letras (AGnL). É autor dos livros: A verdadeira história do Vaca Brava e outras não menos verídicas.Goiânia: Kelps/UCG,2008. 524 p.; Arborização Urbana & Qualidade de Vida. Goiânia: Kelps/UCG, 2007.312 p.; Perícia Ambiental e Assistência Técnica. 2. ed. Goiânia: Kelps/PUC-GO, 2010. 440 p.; Introdução aos Sistemas de Gestão Ambiental: teoria e prática. Goiânia: Kelps/UCG, 2005. 244 p.; Conversão de Multas Ambientais. Goiânia: Kelps, 2005, 150 p.; e, Uma cidade ecologicamente correta. goiânia: AB, 1996. 224 p. É coautor da obra: TOCHETTO, D. (Org.). Perícia Ambiental Criminal. 3. ed. Campinas, SP: Millennium, 2014. 520 p. Foi Secretário do Meio Ambiente de Goiânia (1993-96); Perito Ambiental do Ministério Público/GO (97-03); e, Presidente da Agência Goiana do Meio Ambiente (2003-06). Recebeu da Academia Goiana de Letras o troféu Goyazes Nelly A.de Almeida no gênero Ensaio em 2007 e da União Brasileira de Escritores/GO o troféu Tiokô de Ecologia.

Saturday, December 01, 2012

CONSCIÊNCIA NACIONAL NA UTI!

Osmar Pires Martins Júnior*
Sei que muita gente acha que "política, futebol e religião cada um tem a sua", e por isso, seria "natural" a crítica, até de baixo nível, para atacar o adversário e defender sua posição.
Creio que não é bem assim, em termos, ao menos, de Política, com a inicial maiúscula, no sentido da defesa da sociedade, do erário, da administração pública, não como propriedade do partido no poder, mas da população e dos seus reais interesses.
Sei também que a sociedade é heterogênea e, por isso, tem interesses diferenciados. Então, estaríamos sempre no dissenso, sendo raríssimos os momentos de consenso.
Lembro-me das Diretas-Já: hoje, até a Globo faz matérias rasgadas de elogios, mas, na época, em 1984, foi contra a campanha e ardorosa defensora do Colégio Eleitoral que elegeria Paulo Maluf presidente da República em sucessão ao Gen. João Batista Figueiredo.
Na sua estratégia de tentar impedir o movimento pró-diretas, a emissora divulgou que um comício de centenas de milhares de pessoas, realizado na Praça da Sé, na capital paulista, foi um "evento comemorativo ao aniversário da cidade".
O exemplo ilustra que os diferentes pontos de vista, de atitudes são salutares numa democracia, mas não em regime opressivo.
Alguns paradigmas devem ser pactuados para a manutenção da vida social numa democracia. Não basta votar e ser votado. Do que adianta a população eleger o seu representante e vê-lo eliminado do processo político por meios não políticos, como denúncia falsa, tramas e golpes urdidos nos bastidores?
O Brasil perdeu grandes brasileiros, eleitos pelo povo por ampla maioria, de forma antidemocrática: Getúlio Vargas, João Goulart, JK, dentre outros.
Na atual conjuntura, chama atenção a falta de respeito à dignidade da pessoa humana que, embora fixada na Constituição Federal, logo no seu artigo primeiro, inciso III, tem sido ferida de morte.
Não é ato digno a qualquer ser humano:
- suprimir o direito sagrado à liberdade pessoal sem prova do ato pelo qual é condenado;
- violar a privacidade familiar, inclusive sexual, de uma pessoa, sob o pretexto de se tratar de "pessoa pública";
- prender uma pessoa que não integra máfia, apenas para garantir instrução de inquérito;
- divulgar o nome, imagem e honra de pessoa com base em suposições de envolvimento em pretensos crimes, que, depois, no devido processo legal se demonstram improcedentes.
Quem se der ao cuidado de ler esta mensagem poderá enquadrar os fatos acima em situações envolvendo pessoas de qualquer partido político - DEM, PSDB, PTB, PP, PT - ou classe social - advogado rico ou pobre, empresário do ramo de jogos, procurador de justiça, metalúrgico, bancário, professor etc.
O problema é geral, atinge a todos e, portanto, expressa a gravidade da situação, caracterizada por um padrão distorcido de conduta.
E isso poderá afetar o desempenho da Nação, resultando em prejuízos seculares aos brasileiros, impedindo-nos de alcançar o tão almejado lugar entre os países mais desenvolvidos do planeta.
O Brasil não pode continuar assim. O patrimônio de uma nação é, antes de tudo, a gente que a conduz, seja na iniciativa pública ou na particular.

_______
* Osmar Pires Martins Júnior é diretor de Intercâmbio Cultural e membro titular da cadeira 27 (patrono: Attílio Corrêa Lima) da Academia Goianiense de Letras.

0 Comments:

Post a Comment

<< Home