Blog do Osmar Pires

Espaço de discussão sobre questões do (ou da falta do) desenvolvimento sustentável da sociedade brasileira e goiana, em particular. O foco é para abordagens embasadas no "triple bottom line" (economia, sociologia e ecologia), de maneira que se busque a multilateralidade dos aspectos envolvidos.

My Photo
Name:
Location: Goiânia, Goiás, Brazil

É doutor em Ciências Ambientais, mestre em Ecologia, bacharel em Direito, Biologia e Agronomia. É escritor, membro titular da cadeira 29 (patrono: Attílio Corrêa Lima)da Academia Goianiense de Letras (AGnL). É autor dos livros: A verdadeira história do Vaca Brava e outras não menos verídicas.Goiânia: Kelps/UCG,2008. 524 p.; Arborização Urbana & Qualidade de Vida. Goiânia: Kelps/UCG, 2007.312 p.; Perícia Ambiental e Assistência Técnica. 2. ed. Goiânia: Kelps/PUC-GO, 2010. 440 p.; Introdução aos Sistemas de Gestão Ambiental: teoria e prática. Goiânia: Kelps/UCG, 2005. 244 p.; Conversão de Multas Ambientais. Goiânia: Kelps, 2005, 150 p.; e, Uma cidade ecologicamente correta. goiânia: AB, 1996. 224 p. É coautor da obra: TOCHETTO, D. (Org.). Perícia Ambiental Criminal. 3. ed. Campinas, SP: Millennium, 2014. 520 p. Foi Secretário do Meio Ambiente de Goiânia (1993-96); Perito Ambiental do Ministério Público/GO (97-03); e, Presidente da Agência Goiana do Meio Ambiente (2003-06). Recebeu da Academia Goiana de Letras o troféu Goyazes Nelly A.de Almeida no gênero Ensaio em 2007 e da União Brasileira de Escritores/GO o troféu Tiokô de Ecologia.

Saturday, March 05, 2016

DICTATORSHIP OF BOURGEOISOIE IN A COUNTRY OF THIRD WORLD!

Osmar Pires Martins Júnior
PhD in Environmental Sciences, Master of Ecology, 
Bachelor of Law, Biology and Agronomy, 
head writer of the chair 29 of Goiania Academy of Letters

Like most Brazilians, I am against corruption, defend the moralizing and honesty with the public and private thing.
I understand that corruption in the public sector should be framed as a heinous crime and therefore the corrupt agent if tried and sentenced in due process of the popular jury, should receive a prison sentence in closed regime.
Despite the indignation against the sea of public money robbery of mud, it is impossible to agree on a selective justice system, which selects targets and chooses defendants actually victims.

The NATIONAL ENVIRONMENT 2003-2016
Our country has to be addressed since 2003 by a coalition of political parties of the center-left, under the leadership of Luiz Inácio Lula da Silva.
democratic parties, respectful of the rules of the democratic game, fortifyings of Instituted Powers;
The judiciary, the Public Ministry, the Federal Police gained autonomy and empowerment.
As the control bodies of public accounts: the Comptroller General, the Court of the Union, integration of the Federal Police, Federal Revenue, Central Bank and the Federal Public Ministry.
In an unprecedented way, Brazil establishes the Money Remittance and Repatriation Control of Illicit resources Tax Havens Accounts. Billion returned to the Brazilian public coffers.
In the aspect of international policy, Brazil led the formation of the BRICS, strengthened South-South relations with Latin America, Africa and East, without disregarding the North-South relations.
Some Brazilian companies have conquered foreign markets and become large multinational organizations.
In the economic and social aspect, it was the biggest process of transferring income from all democratic countries of the world: 34 million Brazilians out of poverty line. The domestic market was strengthened. The purchasing power of the population rose year-on-year. Brazilian companies never bill both in history.

THE MEDIA'S ROLE MONOPOLISTIC
The Brazilian media, led by Rede Globo, which in 2002 was insolvent, was rebuilt. She never  so. Freedom communication, opinion and expression.
Interestingly, the mainstream media, however, formed a monolithic bloc of opposition to the center-left government.
In alliance with sectors of the Public Ministry and the Federal Police, the media sparked a blackmail process for gaining economic and political results at the same time.

The MP DICTATORSHIP (Media-Parquet)
The shameful and arbitrary episodes of "coercive detention" ordered yesterday, March 4, 2016, by a single Judge of the County Curitiba, Parana state capital, the political leader who led Brazil to place the above-mentioned achievements, they led to write these reflections.
We developed a new form of control and submission of executive branch officials by other politicians who control the powers established in the Constitution of 1988 and strengthened by the center-left government after 2003.
Such politicians are the guardians and executors of so-called diffuse rights, collective and individual unavailable, established in art. 5 and other Citizen Constitution - CF / 1988.
On behalf of constitutional desideratum, prosecutors, attorneys, police chiefs and inspectors began to violate systematically the fundamental principles and guarantees of citizens.
Occurs, the process control performed by such politicians is selective in that it focuses primarily, with rare exceptions, against public officers of the Union Executive, the States or the municipalities profiled with public policies led by Luiz Inacio Lula da Silva.

MOTIVATION OF THIS ALBUM
In Criminal Court clears a motivating process of this album. It lasts 13 years and has the height of a teenager.

Likewise, the Civil Court, with the same height and age, has the same legal object, the same accuser and the same defendant.
But both processes are empty of content, it contains absurd and unfounded accusations.
The promoters of (in) justice of the Public Ministry of Goiás (MP-GO) accused the former president of Environmental Agency of Goiás (AGMA) to convert environmental fine (no one pays) in public parks, restoration of degraded areas, central recycling and sorting of municipal waste etc.

The accusers joined the civil and criminal case alleged evidence of illegality, which prove that the violator of environmental law, fined by AGMA, instead of paying the fine in cash (0.03% only do this), signed Adjustment Terms conduct - TACs, they converted the fine and applied the money the offender particular projects defined by the Environmental Agency.



AUDIT PROVES LEGALITY
The services have become works that were inaugurated by the Governor. And the converted assets were listed to public property.
And the converted assets were listed to public property. All this is proven audit by the state, the result of which was published in the Official Gazette / GO, presented and discussed in Public Seminar.


However, the former president of the Environmental Agency accounts for thirteen years.
To this day, it is still pursued by agents of a media-judiciary.


This system baptized by scholars respected as Mariz de Oliveira and Walmory Sanches as the "Dictatorship of the MP" (Media-Parquet).


Under this dictatorship, the citizen has no where to run, but to the judiciary, where the accuser is sitting next to the indictment Judging!


AUDIT FORESTRY
The Environment Agency, through its staff, on the initiative of the holder, in the period 2003-2006, conducted audit, found the environmental liability of steel, has banned the activities of charcoal and barred coal smuggling into the state of Minas Gerais.
In retaliation, the headquarters of the Environmental Agency has been invaded by colliers for a week, the owner of the body and servers suffered threats to their personal physical integrity.
The public official responsible for policy as important to the cerrado protection suffered strong pressure from parliamentary defenders of the interests of charcoal and deforestation.
However, winning the pressures, the lack of support from the media and the public prosecutor, the responsible officer firmly followed: articulated entities, universities, researchers, scientists in two workshops, where they discussed the proposed new Forest Policy to Goiás.


ALL THIS FOR WHAT?
To turn defendant in actions sponsored by some prosecutors. After accusing, butchering and execrate the manager of the Environment Agency, the Attorney General of Justice, which sponsored this persecution, appropriated the Environmental Agency's work!
Thus, this case reveals an abuse of constitutional powers to prosecutors.
It occurred due to misuse by interference and intrusion into the sphere of action of the environmental agency of the Executive Branch.

Prosecutors were aimed at the personal satisfaction of members of the corporation.


THE YOKE "COURT OF PUBLIC OPINION"
And worse, the accused comes to judge the condition of condemned by "Court of Public Opinion", as the headlines of newspapers, TV, radio and now the Internet decreed in advance his guilt.
Given this situation, is not Judging free, free of media pressure. The rule is to judge according to the "Court of Public Opinion"
.




And the magistrate is judge of first instance, judge of the Court or Minister of the Superior Court, who dares to judge contrary to the media dictatorship, becomes a target of attacks upon his honor and submitted to public demoralization.





The MEDIA-JUDICIAL DICTATORSHIP
Under such pressure environment, the judges submit to the yoke of monopoly of communication, the scandalous headlines, the search for "IBOPE."



As well as renowned scholars as Bandeira de Mello and Dalmo Dallari, the judiciary tends to compose an arbitrary system of an unusual media-judicial dictatorship!

IN CONCLUSION
Logic and systematically verified in this case exposed in this album, guard resemblance to the facts that develop in the national situation.
The oligarchic machine struggle for power inter-related persons, institutions and private companies with political objectives, legal, economic and financial common in pursuit of maximum profit, the excessive accumulation of capital.
The national situation is marked by legal and journalistic facts, triggered arbitrarily targeting spurious results.
Just list the selective leak guards procedures "secret justice" with speculative attacks on the Stock Exchange.
The leaks are selective and benefit those who take advantage of them: the speculators, the MP of the dictatorship of the agents and the media monopoly.


----------XX----------
DITADURA DA BURGUESIA NUM PAÍS DE TERCEIRO MUNDO!

Assim como a maioria dos brasileiros, eu sou contra a corrupção, defendo a moralização e a honestidade para com a coisa pública e particular.
Entendo que a corrupção no setor público deve ser enquadrada como crime hediondo e, portanto, o agente corrupto, caso comprovado e condenado no devido processo legal do juri popular, deve receber a pena de prisão em regime fechado.
A despeito da indignação contra o mar de lama da roubalheira do dinheiro público, é impossível concordar com um sistema seletivo de Justiça, que seleciona alvos e escolhe réus, na verdade vítimas.

A CONJUNTURA NACIONAL 2003-2016
O nosso país passou a ser dirigido, desde 2003, por uma coligação de partidos políticos de centro-esquerda, sob a liderança de Luiz Inácio Lula da Silva.
Partidos democráticos, respeitosos das regras do jogo democrático, fortalecimentos dos Poderes Instituídos;
O Poder Judiciário, o Ministério Público, a Polícia Federal conquistaram autonomia e fortalecimento.
Assim como os órgãos de controle das contas públicas: Controladoria Geral da União, Tribunal de Contas da União, integração da Polícia Federal, Receita Federal, Banco Central e Ministério Público Federal.
De forma inédita, o Brasil institui o Controle de Remessa de Dinheiro e Repatriação de Recursos Ilícitos em Contas de Paraísos Fiscais. Bilhões retornaram aos cofres públicos brasileiros.
No aspecto da políticas internacionais, o Brasil liderou a formação dos BRICS, fortaleceu as relações SUL-SUL com América Latina, África e Oriente, sem desconsiderar as relações NORTE-SUL.
Algumas empresas brasileiras conquistaram mercados externos e se transformam em grandes organizações multinacionais.
No aspecto econômico-social, ocorreu o maior processo de transferência de renda de todos os países democráticos do mundo: 34 milhões de brasileiros saíram da linha da pobreza. O mercado interno foi fortalecido. O poder aquisitivo da população subiu ano-a-ano. As empresas brasileiras nunca faturam tanto na história.

O PAPEL DA MÍDIA MONOPOLISTA
A mídia brasileira, liderada pela Rede Globo, que em 2002 estava insolvente, foi reerguida. Nunca se anunciou tanto. Liberdade comunicação, de opinião e de expressão.
Curiosamente, a grande mídia, no entanto, formou um bloco monolítico de oposição ao governo de centro-esquerda.
Em aliança com setores do Ministério Público e da Polícia Federal, a mídia desencadeou um processo de chantagens para auferir resultados econômicos e políticos, ao mesmo tempo.

A DITADURA MP (Mídia-Parquet)
Os episódios vergonhosos e arbitrários da "prisão coercitiva", ordenada ontem, 04/03/1916, por um Juiz Singular da Comarca de Curitiba, capital do Estado do Paraná, do líder político que conduziu o Brasil à realizou as conquistas acima mencionadas, me levaram à escrever estas reflexões.
Desenvolveu-se uma nova forma de controle e submissão de agentes do Poder Executivo por outros agentes políticos que controlam os poderes criados na Constituição Federal de 1988 e fortalecidos pelos governos de centro-esquerda, após 2003.
Tais agentes políticos são os tutores e executores dos chamados direitos difusos, coletivos e individuais indisponíveis, estabelecidos no art. 5° e outros da Constituição Cidadã - CF/1988.
Em nome deste desiderato constitucional, promotores, procuradores, delegados de polícia e auditores fiscais passaram a violar, sistematicamente, princípios e garantias fundamentais do cidadão.
Ocorre, que o processo de controle realizado por tais agentes políticos é seletivo, pois se volta prioritariamente, com raras exceções, contra os agentes públicos do Poder Executivo da União, dos Estados ou dos Municípios perfilados com as políticas públicas lideradas por Luiz Inácio Lula da Silva.

A MOTIVAÇÃO DESTE ÁLBUM
Na Vara Penal tramita um processo motivador deste álbum. Ele dura 13 anos e tem a altura de um adolescente.
Igualmente, o da Vara Cível, com a mesma altura e idade, tem o mesmo objeto jurídico, o mesmo acusador e o mesmo réu.
Mas ambos os processos são vazios de conteúdo, pois contem absurdas e improcedentes acusações.
Os promotores de (in)justiça do Ministério Público de Goiás (MP-GO) acusaram o ex-presidente da Agência Goiana do Meio Ambiente (AGMA) de converter multa ambiental (que ninguém paga) em parques públicos, recuperação de áreas degradadas, centrais de reciclagem e triagem de lixo urbano etc.
Os acusadores juntaram aos autos civis e criminais as supostas provas da ilegalidade, que comprovam que o infrator da lei ambiental, multado pela AGMA, ao invés de pagar a multa em dinheiro (0,03% apenas fazem isto), assinaram Termos de Ajustamento de Conduta - TACs, converteram a multa e aplicaram o dinheiro do particular infrator em projetos definidos pela Agência Ambiental.
Os serviços viraram obras que foram inauguradas pelo Governador do Estado. E os bens convertidos foram tombados ao patrimônio público.

AUDITORIA COMPROVA LEGALIDADE
Tudo isso está comprovado em auditoria realizada pelo Estado, cujo resultado foi publicado no Diário Oficial/GO, apresentado e discutido em Seminário Público.
No entanto, o ex-presidente da Agência Ambiental responde há treze anos.
Até hoje, ainda é perseguido por agentes de um sistema midiático-judiciário.
Sistema este batizado por doutrinadores respeitados como Mariz de Oliveira e Walmory Sanches como a "Ditadura do MP" (Mídia-Parquet).
Debaixo desta ditadura, o cidadão não tem para onde correr, senão para o Poder Judiciário, onde o acusador está sentado ao lado do Julgador da acusação!



AUDITORIA FLORESTAL
A Agência Ambiental, através do seu corpo técnico, por iniciativa do seu titular, no período 2003 a 2006, realizou auditoria, apurou o passivo ambiental das siderúrgicas, baniu a atuação das carvoarias e barrou o contrabando de carvão para Minas.
Em represália, a sede da Agência Ambiental foi invadida por carvoeiros durante uma semana, o titular do órgão e servidores sofreram ameaças à suas integridades físicas pessoais.
O agente público responsável por política tão importante à proteção do cerrado sofreu forte pressão de parlamentares defensores dos interesses dos carvoeiros e desmatamento.
No entanto, vencendo as pressões, a falta de apoio da mídia e do Ministério Público, o agente responsável seguiu firme: articulou entidades, universidades, pesquisadores, cientistas em dois workshops, onde se discutiram a proposta de uma nova Política Florestal para Goiás.

TUDO ISSO, PARA QUÊ?
Para virar réu nas ações patrocinadas por alguns promotores de justiça. Depois de acusar, massacrar e execrar o gestor da Agência Ambiental, o Procurador-Geral de Justiça, que patrocinou esta perseguição, se apropriou do trabalho da Agência Ambiental!
Dessa forma, o presente caso revela uma prática abusiva dos poderes constitucionais atribuídos aos representantes do Ministério Público.
Ocorreu desvio de função, mediante ingerência e intromissão na esfera de atuação do competente órgão ambiental do Poder Executivo.
Os promotores de justiça visaram a satisfação pessoal dos membros da corporação. 

O JUGO DO "TRIBUNAL DA OPINIÃO PÚBLICA"
E pior, o acusado chega ao Juiz na condição de condenado pelo "Tribunal da Opinião Pública", pois as manchetes dos jornais, da TV, do rádio e, agora, na internet decretaram, antecipadamente, a sua culpa.
Diante desse quadro, não se encontra Julgador isento, livre da pressão midiática. A regra é julgar de acordo com o "Tribunal da Opinião Pública".
E o magistrado, seja juiz da primeira instância, desembargador do Tribunal ou ministro da Corte Superior, que ousar julgar contrariamente à ditadura da mídia, passa a ser alvo de ataques à sua honra e submetido à desmoralização pública.

A DITADURA MIDIÁTICO-JUDICIÁRIA
Sob tal ambiente de pressão, os julgadores se submetem ao jugo do monopólio da comunicação, das manchetes escandalosas, da busca pelo "ibope".
Assim, conforme renomados doutrinadores como Bandeira de Mello e Dalmo Dallari, o Poder Judiciário tende a compor um sistema arbitrário de uma inusitada ditadura midiático-judiciária!

EM CONCLUSÃO
A lógica e a sistemática verificadas no caso concreto, exposto neste álbum, guarda semelhança com os fatos que desenvolvem na conjuntura nacional.
A máquina oligárquica de luta pelo Poder inter-relaciona pessoas, instituições e empresas privadas com objetivos políticos, jurídicos, econômicos e financeiros comuns, em busca do lucro máximo, da acumulação desmedida de capital.
A conjuntura nacional está marcada por fatos jurídicos e jornalísticos, desencadeados arbitrariamente, visando resultados espúrios.
Basta relacionar os vazamentos seletivos de procedimentos resguardos por "segredo de justiça" com os ataques especulativos na Bolsa de Valores.
Os vazamentos são seletivos e beneficiam aqueles que deles aproveitam: os especuladores, os agentes da ditadura do MP e os monopolísticas midiáticos. 

0 Comments:

Post a Comment

<< Home