Blog do Osmar Pires

Espaço de discussão sobre questões do (ou da falta do) desenvolvimento sustentável da sociedade brasileira e goiana, em particular. O foco é para abordagens embasadas no "triple bottom line" (economia, sociologia e ecologia), de maneira que se busque a multilateralidade dos aspectos envolvidos.

My Photo
Name:
Location: Goiânia, Goiás, Brazil

É doutor em Ciências Ambientais, mestre em Ecologia, bacharel em Direito, Biologia e Agronomia. É escritor, membro titular da cadeira 29 (patrono: Attílio Corrêa Lima)da Academia Goianiense de Letras (AGnL). É autor dos livros: A verdadeira história do Vaca Brava e outras não menos verídicas.Goiânia: Kelps/UCG,2008. 524 p.; Arborização Urbana & Qualidade de Vida. Goiânia: Kelps/UCG, 2007.312 p.; Perícia Ambiental e Assistência Técnica. 2. ed. Goiânia: Kelps/PUC-GO, 2010. 440 p.; Introdução aos Sistemas de Gestão Ambiental: teoria e prática. Goiânia: Kelps/UCG, 2005. 244 p.; Conversão de Multas Ambientais. Goiânia: Kelps, 2005, 150 p.; e, Uma cidade ecologicamente correta. goiânia: AB, 1996. 224 p. É coautor da obra: TOCHETTO, D. (Org.). Perícia Ambiental Criminal. 3. ed. Campinas, SP: Millennium, 2014. 520 p. Foi Secretário do Meio Ambiente de Goiânia (1993-96); Perito Ambiental do Ministério Público/GO (97-03); e, Presidente da Agência Goiana do Meio Ambiente (2003-06). Recebeu da Academia Goiana de Letras o troféu Goyazes Nelly A.de Almeida no gênero Ensaio em 2007 e da União Brasileira de Escritores/GO o troféu Tiokô de Ecologia.

Thursday, March 10, 2016

COUP MEDIA-JUDICIARY IN PROGRESS AGAINST BRAZILIAN IMMATURE DEMOCRACY

Osmar Pires Martins Júnior
Bachelor of Law, Agronomy and Biology,
Master in Ecology and PhD in Environmental Sciences

The Public Ministry of the State of São Paulo (MP-SP) announced with great fanfare at a press conference the pretrial CRIMES money laundering and asset concealment, allegedly practiced by the family of a former President of the Republic to buy a quota-part of an apartment in a cooperative bank, transaction declared in the income tax.
In theory, there is no criminal offense in this practice. How many Brazilians do not have quotas on the various cooperatives ?.
Therefore, the MP-SP promoter was asked by a journalist from El Pais (foreign newspaper ...):
"What the previous crime to characterize washing and which proof of assets concealment"?
Promoter response:
"After criminal action AP 470 [Mensalão do PT], the Supreme Court dismissed the previous requirement crime, and there is no documentary evidence of concealment, only witness."
Now came to light that the MP-SP witness against Lula is the forger WALDIR RAMOS DA SILVA who tried to draw his share of a deceased co-operated in the amount of R $ 300,000, was discovered by the family who managed to stop the blow, but the forger is protected by the heroic Paulistas promoters!
Hero of villain, villain is!

CRIMINAL HISTORY OF PROSECUTION WITNESS AGAINST A FORMER PRESIDENT OF THE REPUBLIC





"[..] The banking former worker José Roberto Parolina died in November 12, 2009, and its cause in Bancoop now represented by family members.After five years, the process pointed to the conclusion. And the lawyer WALDIR RAMOS DA SILVA, hired by the group, presented a power of attorney to recover the value of R$ 300,000 action.But what was the surprise of Parolina family to see that the power of attorney was signed by the deceased. The lawyer submitted a false power of attorney on behalf of José Roberto Parolina with his signature.The lawyer WALDIR RAMOS DA SILVA is the same as in August 2015 issued a criminal complaint against former President Lula in MP-SP investigation into alleged concealment of assets in the case of triplex apartment in Guaruja.The complaint was announced today (March 10, 2016) the MP-SP, and is accepted by the court the former President Lula will be the defendant in the action.The Parolina family presented on November 22, 2015 a petition to cancel the power of attorney.Parolina Family representatives also reported the misrepresentation of crime in OAB-SP, but so far not received any entity's response.Even tried to make a police report, but could not [...]The Bancoop also asked to judge the institution of police procedure to check the issue of false document.Currently, WALDIR RAMOS DA SILVA also acts as ASSISTANT PROSECUTION OF PROMOTERS José Carlos Blat and Cassius Conserino the MP-SP.He [the forger] also represents owners of works of Bancoop in other actions. [...]" (Helder Lima, RBA)


CONVICTED OF EN THE AP 470 ARE FORGIVEN

On the same day the above episodes (March 10, 2016), the Federal Supreme Court - STF declared the forgiveness of penalties former deputy federal João Paulo Cunha, who was President of the House of Representatives and former PT treasurer Delubio Soares.

The two were convicted in criminal action AP 470, judged under intense pressure from the great Brazilian media, which made the public statement prejudgment of guilt of the accused.

CONCLUSION
After the media coup in collusion with the judiciary produces the expected political effect at that time, contributing to the strategy mapped out years ahead, to correct injustice, the Supreme Court itself decides to forgive the mangled victim in the past!

The conduct of the Brazilian judiciary is wrongful and politics. Fulfills the role of crushing orange extract the juice and then throw away the pulp.

Currently, comes in the strategic target. Previous served only to create the desired climate by the coup of the incipient Brazilian democracy.

__xx__

SEGUE O GOLPE MIDIÁTICO-JUDICIÁRIO EM CURSO CONTRA A IMATURA DEMOCRACIA BRASILEIRA
Osmar Pires Martins Júnior
Bacharel em Direito, Agronomia e Biologia, 
Mestre em Ecologia e Doutor em Ciências Ambientais

O MP-SP anunciou com grande pompa em coletiva à imprensa o pré-julgamento de CRIMES de lavagem de dinheiro e de ocultação de patrimônio, supostamente praticados pela família de um ex-presidente da República por comprar uma cota-parte de um apartamento em cooperativa de bancários, transação declarada em IRPF.

Em tese, não há tipo penal nesta prática. Quantos brasileiros não tem cotas em cooperativas as mais diversas?

Por isso, o promotor do MP-SP foi perguntado por um jornalista do El Pais (jornal estrangeiro...):
"qual o crime precedente para caracterizar lavagem e qual a prova da ocultação de patrimônio"?

Resposta do promotor:
"depois do Mensalão do PT, o STF dispensou o requisito do crime precedente, e não há prova documental da ocultação, só testemunhal".
Agora veio à tona que a testemunha do MP-SP contra Lula é o falsário WALDIR RAMOS DA SILVA que tentou sacar a cota de um cooperado falecido, no valor de R$ 300 mil, foi descoberto pela família que conseguiu barrar o golpe, mas o falsário é protegido pelos heroicos promotores paulistas!
Heroi de bandido, bandido é!

A HISTÓRIA CRIMINAL DA TESTEMUNHA DE ACUSAÇÃO CONTRA UM EX-PRESIDENTE DA REPÚBLICA:

"[..] o ex-trabalhador bancário José Roberto Parolina morreu em 12/11/2009, e sua causa na Bancoop passou a ser representada pelos familiares.
Após cinco anos, o processo apontava para a conclusão. E o advogado WALDIR RAMOS DA SILVA, contratado pelo grupo, apresentou uma procuração para resgatar o valor da ação de R$ 295.226,13.
Mas qual não foi a surpresa dos familiares de Parolina ao ver que a procuração tinha a assinatura do falecido. O advogado apresentou uma procuração falsa, em nome de José Roberto Parolina, com sua assinatura.
O advogado WALDIR RAMOS DA SILVA é o mesmo que em agosto de 2015 formulou a representação criminal contra o ex-presidente Lula no inquérito do MP-SP sobre suposta ocultação de patrimônio no caso do apartamento triplex no Guarujá.
A denúncia foi anunciada hoje (10/03/2016) pelo MP-SP, e se for aceita pela Justiça o ex-presidente Lula passará a ser réu na ação.
Os familiares de Parolina apresentaram em 22/11/2015 uma petição para anular a procuração.
Representantes da família de Parolina registraram também o crime de falsidade ideológica na OAB-SP, mas até hoje não obtiveram qualquer resposta da entidade.
Tentaram ainda fazer um boletim de ocorrência, mas não conseguiram [...]
A Bancoop também pediu ao juiz a instauração de processo policial para verificar a questão de documento falso.
Atualmente, WALDIR RAMOS DA SILVA ainda age como ASSISTENTE DE ACUSAÇÃO DOS PROMOTORES José Carlos Blat e Cássio Conserino no MP-SP.
Ele [o falsário] também representa proprietários de obras da Bancoop em outras ações. [...]" (Helder Lima, RBA)

CONDENADOS DO PT NA AP 470 SÃO PERDOADOS

No mesmo dia dos episódios acima (10/03/2016), o Supremo Tribunal Federal - STF declarou o perdão das penas do ex-deputado federal João Paulo Cunha, que foi Presidente da Câmara Federal e do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares.

Os dois foram condenados na Ação Penal AP 470, julgado sob intensa pressão da grande mídia brasileira, que fez o prejulgamento público de afirmação da culpa dos acusados.

CONCLUSÃO
Depois que o golpe da mídia em conluio com o judiciário produz o efeito político esperado para aquele momento, contribuindo para a estratégia traçada, anos à frente, para corrigir injustiça cometida, a própria Suprema Corte decide perdoar a vítima massacrada no passado!

A conduta do Judiciário Brasileiro é antijurídica e política. Cumpre o papel de esmagar a laranja, extrair o suco e, depois, jogar fora o bagaço.

Na atualidade, entra em cena o alvo estratégico. Os anteriores serviram apenas para criar o clima desejado pelos golpistas da incipiente democracia brasileira.


0 Comments:

Post a Comment

<< Home