Blog do Osmar Pires

Espaço de discussão sobre questões do (ou da falta do) desenvolvimento sustentável da sociedade brasileira e goiana, em particular. O foco é para abordagens embasadas no "triple bottom line" (economia, sociologia e ecologia), de maneira que se busque a multilateralidade dos aspectos envolvidos.

My Photo
Name:
Location: Goiânia, Goiás, Brazil

É doutor em Ciências Ambientais, mestre em Ecologia, bacharel em Direito, Biologia e Agronomia. É escritor, membro titular da cadeira 29 (patrono: Attílio Corrêa Lima)da Academia Goianiense de Letras (AGnL). É autor dos livros: A verdadeira história do Vaca Brava e outras não menos verídicas.Goiânia: Kelps/UCG,2008. 524 p.; Arborização Urbana & Qualidade de Vida. Goiânia: Kelps/UCG, 2007.312 p.; Perícia Ambiental e Assistência Técnica. 2. ed. Goiânia: Kelps/PUC-GO, 2010. 440 p.; Introdução aos Sistemas de Gestão Ambiental: teoria e prática. Goiânia: Kelps/UCG, 2005. 244 p.; Conversão de Multas Ambientais. Goiânia: Kelps, 2005, 150 p.; e, Uma cidade ecologicamente correta. goiânia: AB, 1996. 224 p. É coautor da obra: TOCHETTO, D. (Org.). Perícia Ambiental Criminal. 3. ed. Campinas, SP: Millennium, 2014. 520 p. Foi Secretário do Meio Ambiente de Goiânia (1993-96); Perito Ambiental do Ministério Público/GO (97-03); e, Presidente da Agência Goiana do Meio Ambiente (2003-06). Recebeu da Academia Goiana de Letras o troféu Goyazes Nelly A.de Almeida no gênero Ensaio em 2007 e da União Brasileira de Escritores/GO o troféu Tiokô de Ecologia.

Monday, September 08, 2014

NEODESENVOLVIMENTISMO, NEOLIBERALISMO E NEOTUCANISMO

Osmar Pires Martins Júnior*

Minha vó já dizia: mentira tem perna curta! Explico: faço o confronto entre duas opiniões conflitantes: a que eu transcrevo abaixo, extraído de uma revista científica de política econômica; e a que acabo de ouvir na CBN emitida por Cristiano Romero, editor da Revista Valor Econômico.
A OPINIÃO CIENTÍFICA:
NEO-DESENVOLVIMENTISMO DE LULA E DILMA DIFERE DO NEOLIBERALISMO DE FHC/AÉCIO E DO NEOTUCANISMO DE MARINA:
[...] A política econômica do governo Lula pode ser avaliado a partir de uma análise heterodoxa, por uma formulação de propostas concretas macroeconômicas, de crédito e industrial, formando um todo coerente e capaz de substituir as políticas neoliberais. 
As análises com esse objetivo acabaram fundando uma nova proposta de política econômica, denominada pelos seus autores como "novo-desenvolvimentismo".
Essa proposta deveria funcionar como instrumento de intervenção no debate dentro e fora do governo Lula.
Foi com base nelas que, a partir de 2006, o governo trabalhista passou a adotar novas iniciativas e políticas que se mesclaram às políticas macroeconômicas neoliberais, estabelecendo-se, dali em diante então, a política econômica híbrida que caracterizou o governo Lula até 2010, e que parece persistir no governo de sua sucessora [Dilma Rousseff] [...] (Lecio Morais e Alfredo Saad-Filho - Revista de Economia Política, v. 31, n.4, São Paulo, Dez. 2011)
A MENTIRA PUBICADA NA GRANDE MÍDIA
O editor do Valor Econômico é porta-voz da Rede Globo, que é líder do PiG - a grande mídia que atua como partido de oposição ao governo trabalhista.
As suas opiniões são as de que
 [...] a bolsa de valores entra em euforia toda vez que a candidata Dilma cai nas pesquisas, sinalizando que a política econômica do governo é inimiga do mercado [...].
[...] Por sua vez, sempre que uma candidatura da oposição assume a liderança nas pesquisas, a bolsa entra em euforia, sinalizando a retomada de uma política econômica que foi adotada por FHC, personificada no candidato Aécio, do PSDB; ou, na perspectiva da candidata Marina, que expressa a retomada da política econômica de Lula, que deu continuidade àquela política".
[...] Lula adotou no seu governo o tripé macroeconômico de FHC e Aécio, que Marina quer resgatar, e a atual presidente se negou a implantar. [...] (sic! )
A MENTIRA, MESMO PUBLICIZADA, NÃO VIRA VERDADE!
O chamado tripé macroeconômico é a espinha dorsal do neoliberalismo, que se resume no Estado Mínimo: redução do poder público; eliminação dos investimentos públicos em infraestrutura e programas sociais; e, adoção do desemprego e do arrocho salarial como "medidas naturais" de solução das crises do capitalismo.
Não há impropério maior do que dizer que Lula é neoliberal e adotou o neoliberalismo.  Eis uma mentira que maltrata a inteligência e tripudia o bolso da esmagadora maioria do eleitor.
O brasileiro sabe que, quando eclodiu a crise global do capitalismo, que perdura até hoje na Europa e nos Estados Unidos, causada pelo estouro da bolha financeira – cuja origem está no domínio dos bancos privados em ditar os rumos da economia estatal –, Lula disse:
[...] no Brasil, o governo vai tomar as rédeas da economia, vai estimular o consumo, aumentar os salários, proteger os empregos, investir em saúde, educação e no combate à fome e à pobreza! [...]
O POVO DARÁ A RESPOSTA NAS URNAS!
É muito cinismo usar o nome do Lula para combater a Dilma, e tentar alavancar um candidato tucano fazendo uso de uma neotucana.
Os candidatos da oposição defendem o neoliberalismo, enquanto Dilma e Lula defendem a continuidade de uma política econômica trabalhista, com intervenção do estado para controlar a inflação e os juros, assegurando a liberdade de imprensa e de empresa, mas também o trabalho, o salário, os investimentos em inclusão social, educação, da saúde e mobilidade urbana!
Apesar do mar de contrainformação, de mentiras, de notícias e avaliações enganosas, o povo não se deixará enganar. Ele saberá separar o “joio do trigo” e elegerá Dilma Presidente, quiçá no primeiro turno em 2014!
_________
*Osmar Pires Martins Júnior é escritor da Academia Goianiense de Letras, doutor em Ciências Ambientais, mestre em Ecologia, biólogo, engenheiro agrônomo e bacharelando em Direito.

0 Comments:

Post a Comment

<< Home