Blog do Osmar Pires

Espaço de discussão sobre questões do (ou da falta do) desenvolvimento sustentável da sociedade brasileira e goiana, em particular. O foco é para abordagens embasadas no "triple bottom line" (economia, sociologia e ecologia), de maneira que se busque a multilateralidade dos aspectos envolvidos.

My Photo
Name:
Location: Goiânia, Goiás, Brazil

É doutor em Ciências Ambientais, mestre em Ecologia, bacharel em Direito, Biologia e Agronomia. É escritor, membro titular da cadeira 29 (patrono: Attílio Corrêa Lima)da Academia Goianiense de Letras (AGnL). É autor dos livros: A verdadeira história do Vaca Brava e outras não menos verídicas.Goiânia: Kelps/UCG,2008. 524 p.; Arborização Urbana & Qualidade de Vida. Goiânia: Kelps/UCG, 2007.312 p.; Perícia Ambiental e Assistência Técnica. 2. ed. Goiânia: Kelps/PUC-GO, 2010. 440 p.; Introdução aos Sistemas de Gestão Ambiental: teoria e prática. Goiânia: Kelps/UCG, 2005. 244 p.; Conversão de Multas Ambientais. Goiânia: Kelps, 2005, 150 p.; e, Uma cidade ecologicamente correta. goiânia: AB, 1996. 224 p. É coautor da obra: TOCHETTO, D. (Org.). Perícia Ambiental Criminal. 3. ed. Campinas, SP: Millennium, 2014. 520 p. Foi Secretário do Meio Ambiente de Goiânia (1993-96); Perito Ambiental do Ministério Público/GO (97-03); e, Presidente da Agência Goiana do Meio Ambiente (2003-06). Recebeu da Academia Goiana de Letras o troféu Goyazes Nelly A.de Almeida no gênero Ensaio em 2007 e da União Brasileira de Escritores/GO o troféu Tiokô de Ecologia.

Friday, January 27, 2017

TAPA-OLHO

Osmar Pires Martins Júnior
Bacharel em Direito, Doutor em C. Ambientais

O Farol do Golpe anunciou no Jornal do Almoço de 27/01/2017: "O ex-presidente da Odebrecht, único que continua preso, foi ouvido hoje pelo juiz substituto de Teori no STF. O que o Brasil quer saber é quem vai homologar a delação premiada de 77 diretores da empresa".  
O que o Brasil quer saber? 
O Brasil não quer saber QUEM vai homologar!
Na verdade, o Brasil quer a HOMOLOGAÇÃO das delações.
O Brasil exige que o Ministro designado cumpra a sua função.
O Brasil quer SABER os nomes de todos os políticos delatados.
O Brasil quer PUNIR os corruptos, doa a quem doer, sem dó nem piedade!

PROTEÇÃO DA MÍDIA
A mídia monopolista protege os corruptos, ao não divulgar os seus nomes, os valores milionários embolsados e os prejuízos aos cofres públicos.
Afinal, são os corruptos que causaram a destruição da Petrobras, a falência das políticas públicas de educação, saúde, infraestrutura, o colapso do serviço público em geral.
Mas a chibata dos cortes, definidas pelos próprios corrutos, com apoio da mídia, se volta contra os indefesos, desprotegidos e que dependem dos serviços públicos, como o trabalhador, o aposentado e o professor, que pagam uma conta indevida!
CADÊ O PANELAÇO?
A matéria da Globo, neste caso, não cheira e nem fede, é assexuada, despersonalizada e apolítica. Não incomoda a elite, sua parceira e cúmplice.
Não tem INFOGRÁFICOS das ligações dos crimes, dos NOMES e FOTOS dos corruptos, não mostra DINHEIRO saindo pelo RALO DA CORRUPÇÃO.
Não mexe com a opinião pública. Não provoca indignação.
Os urubólogos da Globo - Leitoa, Lobisomem, Gaga, Loquete, Castanheira, Vai-de-Volks, Merdal etc - voltaram para os sarcófagos.
CADÊ OS "ESPECIALISTAS"?
Não apareceu ninguém para analisar o conteúdo da delação.
Afinal, quem são os delatados? Quais os valores? Quando os crimes foram praticados?
Não. Nada disso foi mostrado, porque no Listão da Odebrecht está a cúpula do governo golpista.

O "VAMPIRO" E O "CARECA"
O Chefão do Golpe foi delatado mais de 45 vezes, pelo apelido "Vampiro". "Gente fina é outra coisa".
Michel Temer pediu e recebeu, em espécie, R$ 10 milhões (sem atualização). E daí? Não vem ao caso...
Uma figura muito importante, de codinome "Careca" também foi delatada.
Quem é o "Careca"? Para o PiG, não vem ao caso...
A imprensa alternativa foi atrás, descobriu e divulgou: é o "chanceler" José Serra, que recebeu R$ 23 milhões (R$ 40 milhões atualizados), depositados em sua "conta secreta" no paraíso fiscal da Suíça!
Desde o início de 2016 que o Listão da Odebrecht vazou, mas "opinião publicada" da Globo não mostra.


FAROL DO GOLPE
A mídia monopolista, liderada pela Rede Globo, atua como tapa-olho do povo, induzindo-o, distorcendo, sonegando ou mentindo, tudo com o objetivo espúrio de manter governos golpistas, exploradores do trabalhador, privatistas e entreguistas das riquezas da nação.

Monday, January 23, 2017

VILA NOVA x FLAMENGO

Osmar Pires Martins Júnior
Bacharel em Direito e Doutor em C. Ambientais
Torcedor do Tigrão, desde 1969
O jogo amistoso entre o time de maior torcida do Brasil e o de maior torcida de Goiás ocorreu no último sábado, dia 21. A notícia sobre o jogo foi dada na segunda, dia 23, no Jornal do Almoço, pela afiliada da Rede Globo, a TV Anhanguera, com a manchete: "o Serra Dourada lotou e ficou dividido".
Em seguida, o repórter que é também o editor de Esporte da emissora, disse, em tom ameno, quase balbuciando, no meio da matéria: "ficou dividido, mas a torcida do Vila era maior".
Jogadores do Vila, no jogo contra o Flamengo, no Serra Dourada, dia 21/01/2017
O time de futebol que tem a torcida do repórter-editor da emissora, todos sabem, é o Goiás. Assim, o editor ditou o rumo e o conteúdo da matéria, com ênfase para a manchete - “torcida dividiu o estádio”. Dividiu em quantos pedaços? Se ao meio, quer dizer dois pedaços iguais. Mas, se um pedaço é maior que o outro, os pedaços são desiguais.
Então, o temo “dividido”, teve o objetivo de induzir a opinião do ouvinte à falsa ideia de que as duas torcidas eram iguais, disfarçada pelo tímido adendo, "mas uma é maior que a outra"... 
Tenho fundadas razões para supor que, caso a torcida do Flamengo fosse a maior, a manchete de chamada da matéria sobre o jogo teria sido: "o Serra Dourada lotou e foi tomado pelos flamenguistas".
São muitos que leem só as manchetes do jornal, tal como são muitos os que só escutam as chamadas do telejornal.
Portanto, a matéria da TV Anhanguera desinformou o Brasil que, em Goiás, nem o Flamengo ou tão pouco o Corinthians, rivalizam com a torcida do Tigrão. Essa verdade não pode ser dita. Tem que prevalecer uma mentira, que vem sendo apregoada e martelada na cabeça das crianças: "o Goiás seria o melhor time e de maior torcia". E isso, não é verdade. Quem vai aos estádios sabe disso.
POR QUE ESTOU ABORDANDO ISSO?
Afinal, sempre existiu, em todos os campos da atuação humana, a visão partidária, tendenciosa, seletiva, parcial e facciosa. Alguém poderia dizer que estou agindo assim, aqui e agora.
A questão é que a parcialidade, na conjuntura atual, é parte da política oficial. Ela se tornou marca característica das pessoas, das instituições, das empresas e das organizações, em todos os setores da sociedade, até onde não deveria, o Judiciário.
Ontem, duas colunistas dos jornais Folha e Estadão, que são da Globo, apregoaram abertamente, que:
"[...] A escolha do novo ministro do STF deve ser feita partidariamente. Assim, é preciso achar uma brecha no Regimento da Corte Suprema para que o substituto de Teoria resulte de num acerto entre Carmen Lúcia e o presidente Temer [...]".
Ora, não foi essa mesma mídia que fez campanha para impedir que a presidente Dilma nomeasse 5 novos ministros? Estas vagas seriam abertas com a aposentadoria compulsória dos que completaram 70 anos de idade durante o seu mandato.
O que fez o Senado? Para atender o clamor da opinião pública, ou melhor, publicada, o Senado aprovou uma emenda constitucional ampliando a limite para 75 anos e, com isso, o que hoje é tido como "natural", não foi exercido.
A mídia monopolista, agora, sem crise, noticia a "natural" atribuição constitucional do Presidente da República de nomear os magistrados para o STF e o STJ.
O PARTIDARISMO NO FUTEBOL
Os adversários poderosos e endinheirados do futebol goiano e seus "torcedores" facciosos, tentam há muitas décadas, destruir o clube de maior torcida. Conseguiram, em parte, diminuir o tamanho do clube.
E tentam, também, diminuir, reduzir o seu tamanho da sua torcida, ridicularizando, desmoralizando, criminalizando, mentindo, difamando, escandalizando, fabricando crises e mais crises...
PEQUENO ASPECTO DO PROBLEMA.
Lembram-se da defesa com a mão do volante esmeraldino Túlio, debaixo da trave do gol do Goiás, no começo do primeiro tempo de uma decisão de campeonato?
O volante defendeu, como goleiro, um gol certo do atacante Anderson, do Vila. O juiz do apito marcou escanteio, "a favor do Vila", como disseram, à época, os mesmos repórteres facciosos de hoje. E ainda expulsou dois jogadores colorados.
Pois é: o adversário esmeraldino havia decidido dominar o futebol goiano. Para isso, teria que destruir o adversário, a começar pela sua conquista exclusiva, que deveria também ser, a qualquer custo, do Goiás: o TETRA.
O hoje vereador Kajuru, que é locutor esportivo, denunciou à época: o juiz de futebol, que “confundiu pênalti com escanteio”, era funcionário, com carteira assinada, da empresa de ônibus do poderoso cartola e então presidente do clube esmeraldino.
O “erro” do homem do abito abriu caminho para a estratégia de domínio do periquito, transformando o campeonato goiano num dos menos atrativos do Brasil.
Um torneio que, na década de 1970, rivalizava com os campeonatos mineiro, gaúcho e paranaense. Tanto que campeões brasileiros, titulares e craques de grandes times, vestiram a camisa do Vila Nova.
São exemplos, alguns craques que fizeram parte da gloriosa jornada do tetra campeonato, pelo tigrão, como Erivelto e Jorge Vitório, oriundos do Fluminense; Danival, Zé Ronaldo e Paulinho, do Atlético Mineiro.
HIPÓTESE EXPLICATIVA
A minha hipótese para explicar a decadência do futebol regional, como o goiano, está na seletividade viciada, no favorecimento e na eliminação de times, fora de campo, levando à eliminação de oponentes, fragilizando a salutar competição dentro de campo.
Este fenômeno também ocorre em outros campos da atividade humana, como na política e no poder público, fragilizando, em consequência, a própria sociedade.
APARTIDARISMO NA POLÍTICA?
A seletividade no futebol, na política e no poder público, fragiliza a sociedade.
Na política, a ditadura é o extremo do partidarismo: só se permite um partido, que está no poder, representando uma minoria.
Sem times fortes e competitivos, quem se enfraquece é o próprio futebol e, em cadeia, os clubes, os jogadores, a imprensa etc.
Da mesma forma, no poder público, a falta da democracia implica em perda da competição política, perseguição e eliminação do adversário, o que enfraquece a própria política, a cidadania, a ética e a civilidade.
Tem-se o efeito bola de neve, que atinge os próprios partidos, os sindicatos, a imprensa, a economia, o comércio, as empresas e a população.

Thursday, January 19, 2017

TEORIA DA CONSPIRAÇÃO

Osmar Pires Martins Júnior
Bacharel em Direito, Doutor em Ciências Ambientais

Em fevereiro, o ministro Teori, do STF, assinaria ‘delações’ contra Temer. Na véspera, morre de "acidente" de avião!

Expulsões, genocídios, acidentes, campanhas, emboscadas, operações, suicídios, assassinatos, rebeliões e chacinas fazem parte da trama de corrupção da elite brasileira.

Foram vitimados por tais meios os povos indígenas e expulsos do Brasil os jesuítas, que os protegiam. 

Os partidos de esquerda, representantes dos excluídos, sempre foram banidos da vida nacional, quando os interesses da elite foram contrariados.

Os métodos eliminatórios são também aplicados contra os indivíduos que incomodam as elites, tais como: Tiradentes, Zumbi, Lampião, Olga, Vargas, Jango, JK, Marighella, Honestino, Herzog, Tancredo, Araguaia-Osvaldão-Hass Sobrinho-Grabois-Arroyo-Helenira-Dina-Suely-Petit, dentre outros.


Além dos que foram e continuam sendo perseguidos, a ponto de serem transformados em verdadeiros "mortos-vivos", como o casal Genoino e Rioko Kayano.


A elite tupiniquim, historicamente, sempre adotou e continuará adotando o método das aniquilações, planejadas estrategicamente para conquistar o poder e manter o status quo.


Não acredite em teorias conspiratórias, sabendo-se que a Globo - a maior conspiradora contra o Brasil - foi a primeira a levantar a bola, no calor da notícia da morte do ministro do STF.


Não se trata de conspiração. É pura LUTA DE CLASSES! 


Uma luta entre interesses conflitantes e antagônicos. Neste momento, os agentes políticos, sociais e econômicos estão com seus interesses voltados para as mega delações dos maiores empreiteiros do país. 


Dezenas de empresários da Odebrecht assinaram compromissos na Operação Lava Jato que delatam a corrupção sistêmica, organizada, gigantesca, envolvendo todos os partidos políticos, empresas da comunicação, da construção civil, da petroquímica, do sistema financeiro etc.


Enfim, nada leva a crer que a morte do ministro Teori foi ao acaso, nem casual ou acidental. O seu sucessor na Relatoria da Lava Jato, no STF, definirá o futuro do Brasil.



De que lado* você está nesta luta? 
* as suas opções são: a) ao lado do homem da foto da esquerda; b) perfilado ao lado dos homens da foto da direita; c) dentro do caixão; d) NDA

Para facilitar a resposta, observe as fotos abaixo, elas são o retrato do Brasil: 

- O "riso da hiena" revela o instinto selvagem de um carniceiro que rouba as carcaças de outros carnívoros; significando, na vida dos homens, a satisfação em preservar os bilhões de dólares roubados do povo e depositados em paraísos fiscais e, agora, "repatriados legalmente" pelos homens da outra foto;

- O "bando de carnívoros", em volta da presa abatida, representa o grupo que assaltou o poder para "estancar a sangria", em velada comemoração pelo "enterro da Lava Jato"!

Saturday, January 14, 2017

CONFIRMA-SE: BRASIL VIVE SOB A DITADURA MP

Osmar Pires Martins Júnior
B.Sc. em Direito, Biologia e Agronomia; 
M.Sc em Ecologia e D.Sc em C. Ambientais.

Coordenador da Lava Jato confirma que, no Brasil, vigora a "Ditadura MP"!
O delegado federal Mauricio Moscardi Grillo declarou que Moro "perdeu o timing para prender Lula".

Ora, se alguém praticou um crime comprovado, não há tempo para prender o criminoso.

Se a prisão do criminoso depende do tempo (qual o clima?), então, não é sério!


Por isso, a declaração afirma o império da DITADURA MP (Mídia-Parquet), um novo tipo de arbítrio institucionalizado, camuflado de "combate à corrupção" (só que seletivo).


Na Ditadura MP vigora o abuso de poder e o desvio da função de agentes públicos revestidos do poder de investigar, acusar, condenar e prender o inimigo político ou o inimigo pessoal.


A destruição do inimigo "trabalhista ou de esquerda" tem o apoio histórico do monopólio midiático - desde Vargas, Jango, JK, Brizola, Lula ou Dilma -, sob o controle da Rede Globo, a serviço dos interesses do grande capital financista e das multinacionais.


O Poder Judiciário se converte em avalista das soluções antidemocráticas, revestindo de legalidade as agressões aos direitos civis e trabalhistas.


Leia a matéria contendo a declaração do delegado, acessando o link:
https://t.co/SqeLSYiYdy via @brasil247