Blog do Osmar Pires

Espaço de discussão sobre questões do (ou da falta do) desenvolvimento sustentável da sociedade brasileira e goiana, em particular. O foco é para abordagens embasadas no "triple bottom line" (economia, sociologia e ecologia), de maneira que se busque a multilateralidade dos aspectos envolvidos.

My Photo
Name:
Location: Goiânia, Goiás, Brazil

É doutor em Ciências Ambientais, mestre em Ecologia, bacharel em Direito, Biologia e Agronomia. É escritor, membro titular da cadeira 29 (patrono: Attílio Corrêa Lima)da Academia Goianiense de Letras (AGnL). É autor dos livros: A verdadeira história do Vaca Brava e outras não menos verídicas.Goiânia: Kelps/UCG,2008. 524 p.; Arborização Urbana & Qualidade de Vida. Goiânia: Kelps/UCG, 2007.312 p.; Perícia Ambiental e Assistência Técnica. 2. ed. Goiânia: Kelps/PUC-GO, 2010. 440 p.; Introdução aos Sistemas de Gestão Ambiental: teoria e prática. Goiânia: Kelps/UCG, 2005. 244 p.; Conversão de Multas Ambientais. Goiânia: Kelps, 2005, 150 p.; e, Uma cidade ecologicamente correta. goiânia: AB, 1996. 224 p. É coautor da obra: TOCHETTO, D. (Org.). Perícia Ambiental Criminal. 3. ed. Campinas, SP: Millennium, 2014. 520 p. Foi Secretário do Meio Ambiente de Goiânia (1993-96); Perito Ambiental do Ministério Público/GO (97-03); e, Presidente da Agência Goiana do Meio Ambiente (2003-06). Recebeu da Academia Goiana de Letras o troféu Goyazes Nelly A.de Almeida no gênero Ensaio em 2007 e da União Brasileira de Escritores/GO o troféu Tiokô de Ecologia.

Monday, October 03, 2016

E AGORA, EM QUEM JOGAR A CULPA?


Osmar Pires Martins Júnior
Bacharel em Direito, Biologia e Agronomia
Doutor em C. Ambientais e Mestre em Ecologia pela UFG

As forças políticas alinhadas à grande mídia, liderada pela Globo, estão no Governo Federal, no Governo de São Paulo, o mais rico do país, e na maior Prefeitura da América Latina (cidade de S.Paulo).
Não há mais adversário político no país: "tá tudo dominado"!
O estoque de culpabilidade de todos os partidos que iniciaram o processo de inclusão e transformação social, só se esgotará com o objetivo primordial nº 1 da Lava Jato...
Mas, e depois?
A reação, além de ser uma imposição da física material à luta pela vida, é também uma questão política!
E o povo faz política: tenta daqui, tenta dacolá, até melhorar de vida...
Será que alienar o Pré-Sal a todo custo, desativar a indústria naval, fechar estaleiros, demitir trabalhadores, jogar na miséria os aposentados etc tem alguma perspectiva política de futuro?
Claro que não.
Os partidos, agora derrotados, precisam restabelecer suas agendas e fomentar um programa de união do povo pelo processo de continuidade e avanço da democracia no Brasil.
As eleições municipais de ontem demonstraram, de forma cabal, que a divisão dos partidos democráticos-populares só facilita a vida da direita.
Chega de divisão, de egoismo político, de ufanismo auto promocional!
É hora de pensar de fato no povo e no que ele passará a sofrer a partir da consolidação de um programa idealizado por Golbery do Couto e Silva, em 1977: a implantação de uma "República Conservadora Moderna".
Nessa República, o poder será controlado pelo voto indireto, pelo capital financeiro e pela grande mídia!