Blog do Osmar Pires

Espaço de discussão sobre questões do (ou da falta do) desenvolvimento sustentável da sociedade brasileira e goiana, em particular. O foco é para abordagens embasadas no "triple bottom line" (economia, sociologia e ecologia), de maneira que se busque a multilateralidade dos aspectos envolvidos.

My Photo
Name:
Location: Goiânia, Goiás, Brazil

É doutor em Ciências Ambientais, mestre em Ecologia, bacharel em Direito, Biologia e Agronomia. É escritor, membro titular da cadeira 29 (patrono: Attílio Corrêa Lima)da Academia Goianiense de Letras (AGnL). É autor dos livros: A verdadeira história do Vaca Brava e outras não menos verídicas.Goiânia: Kelps/UCG,2008. 524 p.; Arborização Urbana & Qualidade de Vida. Goiânia: Kelps/UCG, 2007.312 p.; Perícia Ambiental e Assistência Técnica. 2. ed. Goiânia: Kelps/PUC-GO, 2010. 440 p.; Introdução aos Sistemas de Gestão Ambiental: teoria e prática. Goiânia: Kelps/UCG, 2005. 244 p.; Conversão de Multas Ambientais. Goiânia: Kelps, 2005, 150 p.; e, Uma cidade ecologicamente correta. goiânia: AB, 1996. 224 p. É coautor da obra: TOCHETTO, D. (Org.). Perícia Ambiental Criminal. 3. ed. Campinas, SP: Millennium, 2014. 520 p. Foi Secretário do Meio Ambiente de Goiânia (1993-96); Perito Ambiental do Ministério Público/GO (97-03); e, Presidente da Agência Goiana do Meio Ambiente (2003-06). Recebeu da Academia Goiana de Letras o troféu Goyazes Nelly A.de Almeida no gênero Ensaio em 2007 e da União Brasileira de Escritores/GO o troféu Tiokô de Ecologia.

Saturday, July 09, 2016

DEMOCRACIA E ECONOMIA POPULAR VERSUS DITADURA E NEOLIBERALISMO

Osmar Pires Martins Júnior
Bacharel em Direito, Agronomia e Biologia,
Doutor em C. Ambientais e Mestre em Ecologia pela UFG

Nos últimos 13 anos o orçamento da União foi destinado com prioridade às políticas públicas de inclusão social.
Os objetivos foram alcançados: 40 milhões deixaram a linha de pobreza, foram criadas 13 universidades federais públicas e 400 Institutos Federais além do FIES, PROUNI, PRONATEC,Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida que permitiram a ascensão social e a melhoria de vida de outros milhões de brasileiros.

Ao contrário do alardeado pela grande mídia monopolista, as políticas públicas de inclusão social foram aplicadas sob rigoroso controle do orçamento público, da inflação e do endividamento.
Mesmo a crise global do capitalismo, que arrasou os Estados Unidos e a Europa onde o desemprego bateu na casa de 40%, no Brasil baixou para 4,7% e não ultrapassou 11% no auge da crise.
Durante uma década de governo de democracia popular se promoveu inclusão social integrado às obras de infraestrutura, esperadas há 500 anos - descoberta e exploração do Pre-Sal com a produção de 1 milhão de barris de petróleo por dia, Transposição do Rio São Francisco, Ferrovias - Norte-Sul, Leste-Oeste, Transnordestina, hidrovias - Eclusa de Tucuruí, duplicação de rodovias federais, metrôs, BRTs, VLTs, PCHs, UHs, Termelétricas, Usina Nuclear, Parque Eólico, Indústria Naval, pacificação dos morros do Rio de Janeiro - UPAs, teleférico, hospitais, escolas, saneamento etc.
A contrario senso, os investimentos públicos realizados durante os governos de democracia popular foram acompanhados por inédito programa público de controle da impunidade com a promulgação das Leis do Combate ao Crime Organizado, Delação Premiada, Crime Hediondo de Corrupção, 
Combate à Evasão de Divisas, Lavagem e Exportação de Capitais com Repatriação ao Erário, mediante medidas de Reforma do Judiciário - CNMP, CNJ, CGU, AGU, Super-Receita integrada entre BACEN, RB, MPF, PF, autonomia do MPF e PF. 
Após o afastamento da Presidenta Dilma, em menos de 2 meses, o governo golpista escancarou o neoliberalismo mais abestado de desmonte do Estado de Bem-Estar Social: entrega do Pre-Sal às multinacionais, corte no orçamento para as políticas públicas de inclusão social etc.
A destruição de direitos vem acompanhada de um rombo fiscal gigantesco de R$ 170 bilhões no orçamento da União e da retomada da velha impunidade, com a liberação aos corruptos, pelo STF com a cumplicidade do MPF e a proteção da grande mídia, de R$ 4,5 bilhões que estavam bloqueados para reingresso ao erário na ação decorrente da Operação Satiagraha.
Fica definitivamente provado: o dinheiro público, no neoliberalismo, é aplicado para engordar os lucros dos já bilionários, quando não destinado descaradamente para os corruptos!

Monday, July 04, 2016

MICO INTERNACIONAL: AO VIVO, AL JAZEERA HUMILHA FHC QUE CONFESSA O GOLPE CONTRA A DEMOCRACIA BRASILEIRA

Osmar Pires Martins Júnior
Bacharel em Direito, Agronomia e Biologia,
Doutor em C. Ambientais e Mestre em Ecologia pela UFG

Em uma entrevista de dez minutos que foi ao ar dia 02/07/2016, o Repórter Mehdi Hasan da Al Jazeera, importante rede de televisão internacional, desmascarou o golpe contra a presidente Dilma Rousseff, expôs a hipocrisias de FHC e deixou o ex-presidente tucano desnorteado e sem resposta várias vezes.
DEIXA DE CINISMO, SENHOR EX-PRESIDENTE!
A pauta do programa era a situação política no Brasil.
O repórter Hasan começou questionando se a presidenta eleita Dilma Rousseff teria sofrido um golpe:
"Porque para o governo Rousseff o atraso em pagamentos seria um crime, se o senhor cometeu o mesmo ato em 2001, quando foi presidente do Brasil?".
De cara impactado, FHC respondeu, sem jeito:
“Dilma cometeu crime político. Ela manipulou o orçamento fiscal”.
O repórter Hasan manteve o tom:
“O senhor disse crime político. O impeachment é por pedaladas fiscais. Mas o senhor pedalou 300 milhões de dólares ao ano”.
O tucano se embaraçou mais ainda:
"No meu caso, nós nos ajustamos à lei fiscal em alguns milhões de dólares. Agora é diferente, são 20 bilhões de dólares".
O REPÓRTER PEGOU O HIPÓCRITA NO PULO
O repórter Hasan da rede de televisão internacional questionou, sem piedade:
"Não existiria hipocrisia no fato do presidente interino Michel Temer (PMDB) também ser alvo de um pedido de impeachment, e de tanto ele quanto o ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), e o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), terem sido citados em delações como beneficiários de propinas?".
FHC respondeu, cada vez mais sem graça:
"Houve oportunismo por parte do PMDB que utilizou dos protestos populares para derrubar uma presidente com base em outros interesses".
E cinicamente, FHC arrematou:
“Eles têm outra razão, diferente da minha, para apoiar o impeachment”.
Indignado com a cara-de-pau do entrevistado, o repórter não deixou por menos:
“Mas o senhor não vê ironia no fato de que eles [do PMDB] lideraram o impeachment?”.
Do lado do entrevistado, a tergiversação:
"A presidente Dilma tinha baixa aceitação popular...".
GOLPE DESMASCARADO
O repórter Hasan questionou o critério tucano da aceitação popular:
"O presidente Temer, que o senhor apoia, também não tem legitimidade, já que uma pesquisa recente mostra que 58% dos brasileiros apoiam a saída do presidente interino".
Silêncio...
Diante das contradições do entrevistado, o repórter Hasan deu o check-mate:
“68% querem Dilma impedida, o mesmo percentual de Temer. Se o senhor quer ouvir o povo, tem de apoiar também o impeachment de Temer pelas mesmas razões!”
UM TUCANO DESINFORMADO
FHC, sem resposta, saiu pela tangente:
"Não tenho conhecimento desta pesquisa que o senhor se refere (sic)".
O jornalista britânico Hasan informou o falso-desinformado:
“Sim, é do Datafolha. O senhor apoia o impeachment de Temer? Sim ou não?".
O tucano gaguejou.
Aí, o repórter mudou o assunto para o escândalo de corrupção na Petrobras.
FHC pensou que "nadaria de braçada" e tentou enveredar pela demagogia da "corrupção no governo do PT"...
O FALSO COMBATE À CORRUPÇÃO
O repórter Hasan, no entanto, não permitiu a demagogia e desmascarou o discurso tucano do falso combate à corrupção:
"O seu próprio governo do PSDB aparece como beneficiário de u$ 100 milhões de propinas e desvios da Petrobrás em 2002".
FHC, enlouquecido, respondeu secamente:
“Não, não, não. É mentira. Eu protesto! É denúncia política".
E partiu para o ataque contra Lula, Dilma e PT:
"Os 'escândalos' corrupção de centenas de milhões de dólares ocorreram 'sob o governo do PT, de Lula e Dilma', e não no meu governo".
GOLPE FATAL NA HIPOCRISIA
Então, o repórter Hasan deu o "golpe" fatal no golpista:
"E o áudio em que Romero Jucá (PMDB) afirma que é necessário tirar Dilma para parar com as investigações da Operação Lava-Jato? Não seria uma prova de que todo o processo é um golpe para proteger a corrupção?".
O cínico e hipócrita FHC respondeu incrivelmente:
“Qual foi o resultado (da conversa de Jucá)? Zero.”
O repórter então anunciou que há sérias acusações de corrupção contra o entrevistado...
EX-AMANTE DE FHC
Diante de um entrevistado tão cara-dura, o repórter do Al Jazeera questionou:
"Em fevereiro deste ano o Ministério da Justiça abriu uma investigação sobre a denúncia de que o senhor usou a Brasif pra pagar mensalidade à sua ex-amante na França. Qual a sua resposta?".
Desnorteado, o hipócrita FHC perdeu de vez a compostura:
“É mentira usada para atacar uma pessoa honesta (sic)”.
Bate-estaca, o repórter perguntou:
“E por que a polícia e o ministro da Justiça investigam isso?”
À essa altura, o entrevistado demonstrou que o senso de realidade tinha ido "pras cucuias":
“Porque o PMDB colocou isso nas mídias sociais... para pressionar o ministro da Justiça.”
Quá, Quá, Quá... Mídias sociais? Pressionar Ministro?
O ÓBVIO NÃO DITO
Obviamente, FHC não declarou ao Al Jazeera que lidera o PSDB em conjunto com o PMDB, para dar o golpe na democracia brasileira e barrar a Lava Jato!
BRASIL EXPOSTO A VEXAME INTERNACIONAL
Veja abaixo o vídeo (legendado) e constate o vexame a que os golpistas expuseram o Brasil no cenário e na opinião pública internacional!
https://www.youtube.com/watch?v=TrD4Yuvqgjs
‪#‎ForaTemer‬ ‪#‎VoltaDilma‬ ‪#‎PlebiscitoJá‬ ‪#‎ConstituinteExclusivaEspecífica‬‪#‎ForaGlobo‬ ‪#‎DemocratizaçãodaMídia‬

Uma entrevista bem diferente das que vemos na grande mídia brasileira. Entrevista conduzida por…