Blog do Osmar Pires

Espaço de discussão sobre questões do (ou da falta do) desenvolvimento sustentável da sociedade brasileira e goiana, em particular. O foco é para abordagens embasadas no "triple bottom line" (economia, sociologia e ecologia), de maneira que se busque a multilateralidade dos aspectos envolvidos.

My Photo
Name:
Location: Goiânia, Goiás, Brazil

É doutor em Ciências Ambientais, mestre em Ecologia, bacharel em Direito, Biologia e Agronomia. É escritor, membro titular da cadeira 29 (patrono: Attílio Corrêa Lima)da Academia Goianiense de Letras (AGnL). É autor dos livros: A verdadeira história do Vaca Brava e outras não menos verídicas.Goiânia: Kelps/UCG,2008. 524 p.; Arborização Urbana & Qualidade de Vida. Goiânia: Kelps/UCG, 2007.312 p.; Perícia Ambiental e Assistência Técnica. 2. ed. Goiânia: Kelps/PUC-GO, 2010. 440 p.; Introdução aos Sistemas de Gestão Ambiental: teoria e prática. Goiânia: Kelps/UCG, 2005. 244 p.; Conversão de Multas Ambientais. Goiânia: Kelps, 2005, 150 p.; e, Uma cidade ecologicamente correta. goiânia: AB, 1996. 224 p. É coautor da obra: TOCHETTO, D. (Org.). Perícia Ambiental Criminal. 3. ed. Campinas, SP: Millennium, 2014. 520 p. Foi Secretário do Meio Ambiente de Goiânia (1993-96); Perito Ambiental do Ministério Público/GO (97-03); e, Presidente da Agência Goiana do Meio Ambiente (2003-06). Recebeu da Academia Goiana de Letras o troféu Goyazes Nelly A.de Almeida no gênero Ensaio em 2007 e da União Brasileira de Escritores/GO o troféu Tiokô de Ecologia.

Sunday, May 29, 2016

"PAU QUE DÁ EM CHICO, NÃO DÁ EM FRANCISCO"!

Osmar Pires Martins Júnior
Bacharel em Direito, Agronomia e Biologia,
Doutor em Ciências Ambientais e Mestre em Ecologia.
Investigado golpista que usurpou a Presidência da República se encontra às escondidas com "investigador" golpista do STF e presidente do TSE.
Na madrugada de 28/05/2016, Temer recebeu a visita de Gilmar Mendes no Palácio do Jaburu.
Mendes é relator no TSE do processo que analisa as contas da campanha da chapa da presidente Dilma Rousseff, golpeada por seu vice, agora presidente impostor.
Veja (de verdade) como funciona a tendenciosidade do Alto Comando do Golpe Judiciário em selecionar alvos a serem denunciados (e condenados) e proteger aliados e cúmplices “não alvos” (que nunca serão denunciados e jamais condenados).
TEMER FOI DELATADO POR CORRUPÇÃO NA PETROBRAS
Na delação, o então senador Delcídio do Amaral (preso em flagrante na Lava-Jato e depois cassado) diz que Michel Temer teria "apadrinhado" dois investigados na Operação Lava Jato à BR Distribuidora, subsidiária da Petrobras, e à própria estatal. Na delação o senador afirma que o vice-presidente da República deu aval à indicação do lobista João Augusto Henriques para a BR em 1997 e ao nome de Jorge Zelada para a diretoria Internacional da Petrobras.
Ainda segundo o senador, como o nome de Henriques foi vetado, Zelada acabou ficando com a vaga e Temer acabou sendo seu padrinho: "Que João Augusto Rezende Henriques indicou Jorge Zelada, Que Jorge Zelada foi chancelado por Michel Temer e pela bancada do PMDB", diz a força-tarefa.
TEMER FOI DELATADO POR CORRUPÇÃO NA BR DISTRIBUIDORA
Temer também foi citado num escândalo de manipulação dos preços do etanol, numa época em que João Augusto Henriques, atualmente preso em Curitiba, ocupou uma diretoria da BR Distribuidora.
De acordo com a denúncia, entre os anos de 1997 e 2001, no governo de FHC, o lobista Henriques teria montado um esquema de corrupção em torno da compra de etanol. Indicado por Michel Temer, seria ele o principal operador do esquema. Teria obtido recursos ilícitos a partir da manipulação do preço do etanol. Henriques foi demitido em 2001.
TEMER FOI DELATADO POR CORRUPÇÃO NA ELETRONUCLEAR
O vice-presidente Michel Temer foi também citado, dias atrás, por um outro delator: o empresário José Antunes Sobrinho, um dos donos do grupo Engevix, que mencionou a conquista de um contrato na Eletronuclear pela empresa Argeplan graças à influência do vice-presidente.
EM CONCLUSÃO
Apesar de triplamente delatado na Operação Lava-Jato, como visto acima, o vice-Presidente Michel Temer (PSDB-SP) não foi denunciado pelo Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot.
No caso concreto, confirma-se a hipótese da estratégia do Alto Comando do Golpe, de um sistema persecutório seletivo que visa alcançar, ao final, a Presidenta Dilma e o ex-Presidente Lula.

Saturday, May 28, 2016

Poema do Esculacho: "Fode Tudo, Frota Educador"!

Osmar Pires Martins Júnior
Escritor titular da cadeira 29 da Academia Goianiense de Letras,
Doutor em Ciências Ambientais, Mestre em Ecologia,
Bacharel em Direito, Agronomia e Biologia.

Friday, May 20, 2016

De DILMA à ROSA: uma Contribuição dos Cidadãos para infirmar o Golpe na Democracia Brasileira

A ministra do STF, Rosa Weber, que condenou José Dirceu mesmo sem prova porque a literatura jurídica lhe permitiu, intimou a Presidenta da República, Dilma Rousseff, a explicar porque ela chama o impeachment de golpe.
A ministra atende à ação dos partidos golpistas no Congresso Nacional - PMDB, PSDB, PPS, DEM - que se sentiram incomodados de serem chamados de autores de um golpe contra a jovem democracia tupiniquim.

Na blogosfera, os cidadãos brasileiros deram uma contribuição à resposta da Excelentíssima Senhora Presidenta da República à Excelentíssima Senhora Ministra do Supremo:


"Excelentíssima ministra Rosa Weber 
Não tenho prova cabal, mas chamo de golpe porque a literatura jurídica me permite, além de centenas de juristas, um Prêmio Nobel da Paz, Adolfo Pérez Esquivel, dois Prêmios Pulitzer de Jornalismo Global, Glenn Greenwald e Maurício Lima, o maior intelectual vivo da atualidade, pesquisador do MIT, Noam Chomsky, as organizações internacionais da ONU, como OEA e o Parlamento da UE, as embaixadas de diversos países como China, Rússia, Uruguai, Chile, Venezuela, Colômbia, Bolívia, Cuba e El Salvador, a imprensa internacional, os movimentos sociais, as personalidades de diversas áreas culturais do Brasil e do mundo, além de 54,5 milhões de eleitores brasileiros!
Nestes termos, dê-se ao respeito.
 
Dilma Rousseff
Presidenta eleita e reeleita da República Federativa do Brasil"
#‎GolpistasDay‬ ‪#‎GolpeDay‬ ‪#‎ByeDemocracyDay‬ ‪#‎BrasilContraOGolpe ‬‪#‎MundoContraOGolpe‬ ‪#‎SOSCoupInBrasil #ForaTemer #TemerGolpista

Wednesday, May 18, 2016

TRÊS PALAVRAS MÁGICAS NEOLIBERAIS PARA DESEMPREGO, ARROCHO E CARESTIA

NUM ARTIGO DE 11 PARÁGRAFOS, TRÊS PALAVRAS MÁGICAS SÃO CITADAS 'N' VEZES!
O presidente golpista do Banco Central do Brasil pronunciou as palavras mágicas neoliberais para o combate à inflação às custas do trabalho alheio.
Elas são: i) 'desaquecer o mercado de trabalho'; ii) 'salário real adequado'; e, iii) 'desacelerar o consumo'.
Tradução: i) "desemprego"; ii) "arrocho salarial"; e, iii) "carestia" para combater a inflação!
Em síntese: no país dos golpistas, o povo tem que amargar DESEMPREGO, viver de SALÁRIO MÍNIMO e morrer de FOME.
Veja, a seguir, uma síntese do artigo, contendo as palavras-mágicas da doutrina neoliberal golpista tupiniquim:
*-*-*
"BAIXAR INFLAÇÃO COM DESEMPREGO, ARROCHO SALARIAL E CARESTIA", por Ilan Goldfajn (presidente golpista do BACEN)
"[...] A sociedade está preparada para 'reduzir o consumo' e 'desaquecer o mercado de trabalho' para diminuir a inflação?
Ninguém gosta de fazer essa opção. [...]
No Brasil, as opções estão mais difíceis. [...] O 'problema é o consumo', que tem 'crescido de forma robusta'. É necessário mais produtividade [...]. Nesse caso, 'estímulos ao consumo não resolvem' [...].
Muitas soluções [apresentadas] não resolvem o problema [como] as desonerações e os menores preços [por] estimularem 'ainda mais o consumo', sem correspondente aumento da oferta.[Assim], o problema inflacionário persistirá.
[...] O 'mercado de trabalho aquecido' tem gerado 'aumentos de salários' [e] da inflação.
Na atual conjuntura é necessário 'desaquecer o consumo' [e o] 'mercado de trabalho' [...].
Pode-se argumentar que a 'desaceleração do consumo e/ou do mercado de trabalho' não seja necessária. Bastaria [...] mais produção [...], mais investimentos [...], aumentos de produtividade [...], melhores salários e forte mercado de trabalho.
O 'problema é que' a retomada dos investimentos [é] lenta, enquanto o 'consumo das famíliase o 'mercado de trabalho' continuam 'robustos' [...] 'crescendo firme'.
[...] Apesar do baixo crescimento projetado [do PIB], espera-se que a 'taxa de desemprego continue baixa', mantendo o 'mercado de trabalho apertado' e 'aumento dos salários reais', [fatores que] dificultam o combate à inflação.
'Pleno emprego', 'salários altos' e 'consumo forte' têm sido [empecilhos] para manter a inflação sob controle. [Por isso], é necessário 'reduzir o consumo' e 'desaquecer o mercado de trabalho'. [...]"

#ForaTemer #TemerGolpista
Artigo original Combater a inflação, mexer no emprego disponível em: 
http://oglobo.globo.com/opiniao/combater-inflacao-mexer-no-emprego-7738616

Monday, May 16, 2016

A DEMOCRACIA DO CUSTO


Friday, May 13, 2016

O Alto Comando do Golpe Judiciário seleciona alvos persecutórios e protege não-alvos aliados

Osmar Pires Martins Júnior
Bacharel em Direito, Agronomia e Biologia,
Doutor em Ciências Ambientais e Mestre em Ecologia pela UFG

Os jornalistas investigativos Luís Nassif e Paulo Moreira Leite formularam a hipótese do Alto Comando do Golpe Judiciário, constituído pelo ministro tucano no Supremo Tribunal Federal STF e pelo titular da Procuradoria Geral da República - PGR.
A estratégia é a Operação Lava Jato, direcionada para criminalizar Dilma, Lula e PT.
Ao mesmo tempo, a estratégia é proteger FHC, Aécio, Serra e outros, e livrá-los das imputações lançadas em inúmeros inquéritos e operações que apuram os escândalos dos desgovernos tucanos, como Lava-Jato, Trensalão,  Castelo de Areia, Monte Carlo, Lista de Furnas, Satiagraha, Caixa de Pandora, Banestado, Mensalão e Privataria tucanos etc.

CONFIRMAÇÃO DA HIPÓTESE
A hipótese dos investigadores se confirma a cada decisão do STF e da PGR: o decantado "combate à corrupção" no Brasil é seletivo; segue perseguindo seus alvos selecionados e protegendo seus aliados nada ocultos!
O Ministro Gilmar Mendes autorizou a instauração do INQUÉRITO 4244 proposto pela PGR contra Aécio Neves, no dia 11/05/2016. Mas, no dia seguinte, o mesmo ministro suspendeu o inquérito. 
Inquérito penal 4244 requerido pela PGR para apurar crimes de corrupção, sonegação tributária, ocultação de bens e valores, exportação e lavagem de capital
Trata-se de um jogo de faz-de-conta: o ministro tucano do STF devolve à PGR e o caso morrerá, tal como outro inquérito baseado na Lista de Furnas. E tudo ficará depositado no inconsciente coletivo à conta da impunidade.

MESTRE EM DIREITO PELA USP CONTESTA
No site do CONJUR, o advogado Sérgio Niemeyer, mestre em Direito pela USP, contestou a decisão do ministro do STF, verbis:
Um dia, o ministro acolhe o pedido para abrir o Inquérito Penal - IP Nº 4244. No outro, suspende as investigações. Quer dizer, dá com a mão esquerda e tira com a direita.
Então, porque autorizou a instauração do IP? Se o pressuposto de instauração de todo inquérito é a existência de indícios de materialidade e autoria de um fato criminoso que só se pode verificar com o procedimento de investigação, e toda investigação outra coisa não é senão a coleta de provas, então, não faz sentido abrir o IP e suspender as diligências necessárias de produção de provas.
Se a mera apresentação de explicações é suficiente, em sede de delibação, para ilidir toda investigação, então, antes de se instaurar um inquérito dever-se-á endereçar ao investigado um pedido de explicação e caso estas se mostrem suficientes, nem se instaura o IP. O problema é aceitar como suficientes explicações que camuflem a verdade.
A meu aviso, qualquer explicação prestada pelo investigado deve ser levada em consideração no confronto das provas obtidas ou a serem obtidas. Se estas confirmarem aquelas, tranca-se o IP. Caso contrário, prossegue-se com ele.
(a) Sérgio Niemeyer, Advogado – Mestre em Direito pela USP – sergioniemeyer@adv.oabsp.org.br

ALVOS SELECIONADOS
O brasileiro já percebe claramente a atuação seletiva dos órgãos encarregados do combate à corrupção e da defesa da legalidade.
Na estratégia discricionária da persecução judicial, só há ilegalidade quando os suspeitos ou acusados são as pessoas selecionadas como alvos pelo Alto Comando.
Nestes casos, a máquina estatal movimenta gigantesco aparato policial, operoso, brutal e impiedosoA Alto Comando vaza documentos e informações seletivas à grande mídia sobre escandaloso esquema de corrupção na administração pública.

O PiG E A DESTRUIÇÃO DA HONRA
A mídia monopolista - batizada de PiG ou Partido da imprensa Golpista - atua em conjunto numa linha editorial novelesca de denúncia do "mar de lama" no governo petista, estampada em permanentes manchetes escandalosas.
As frequentes "operações especiais" são oportunidades de comentários, análises especulativas que se apropriam das minúcias de fatos espetaculosos, expondo os alvos selecionados ao escárnio e à repulsa da opinião publicada.
Vale qualquer denúncia, delação premiada ou matéria de jornal caluniosa contra LulaDilma Rousseff, José Dirceu, Delúbio Soares, João Vaccari Neto, João Paulo Cunha, José Genoíno, Henrique Pizzolatto e Guido Mantega.
O objetivo é desmoralizar, destruir a honra, a imagem e o nome, mediante estratégia meticulosamente preparada para constranger, conduzir coercitivamente, investigar, acusar, processar, condenar e, ao final, prender a pessoa adredemente selecionada.

LAVA-JATO
O senador Aécio Neves (PSDB) foi duplamente delatado pelo ex-senador Delcídio do Amaral e pelo doleiro Alberto Youssef como operador de esquema milionário de propina na Petrobras, através do apaniguado Dimas Toledo, que foi diretor da empresa estatal Furnas, durante os governos FHC e Lula.
Segundo os delatores, o senador tucano recebeu propina mensal de U$ 300 mil durante anos a fio.
O dinheiro, segundo os delatores, era depositado em empresa de fachada criada no exterior, em paraíso fiscal, incidindo nos crimes de corrupção, sonegação tributária, exportação e lavagem de capital, ocultação de bens e valores.

LISTA DE FURNAS
A denúncia não é nova. Há anos, deputados estaduais mineiros protocolaram denúncia na Procuradoria Regional de Minas Gerais, embasada na Lista de Furnas.
Este documento foi apreendido em operação policial das Operações Castelo de Areia e Satiagraha. As delações premiadas na Lava-Jato identificaram os autores dos delitos.

Em Laudo Pericial Criminal do Departamento da Polícia Federal, a Lista de Furnas foi declarada autêntica e fidedigna como elemento de prova dos indícios de autoria e materialidade dos delitos imputados.
O documento registra nomes de centenas de políticos dos governos de FHC, Aécio, Alckmin e aliados do PSDB; e as contas com os respectivos valores depositados a favor de cada um dos beneficiários da propina.
Na famigerada lista consta o valor de R$ 185 mil a favor de um militante ministro tucano no STF, que o teria recebido quando foi titular da AGU (Advocacia Geral da União) no governo FHC. 

IMPUNIDADE TUCANA
Os requerimentos da Procuradoria da República, tanto o da Lista de Furnas como as atuais colaborações premiadas dos delatores da Lava Jato, são sempre distribuídos para o mesmo ministro tucano no STF.
Por isso, as investigações envolvendo políticos do PSDB  e seus aliados são mantidos impunes, mantendo os investigados, suspeitos ou acusados livres da responsabilização pelos graves crimes praticados contra a administração pública, o erário e bolso do contribuinte brasileiro.
Afinal, a "corrupção sistêmica e organizada" no Brasil é “invenção do PT que contaminou o Brasil”, após 1°/01/2003.
A análise criteriosa do comportamento dos agentes políticos do Poder Judiciário e do Poder Executivo, na ótica da estratégia do Alto Comando joga luz sobre a falácia de uma Justiça Seletiva e a desnuda como o seu oposto, a perpetuação da injustiça. 

Wednesday, May 11, 2016

GOLPISTAS ATRAVESSAM A PONTE PARA O PASSADO

Osmar Pires Martins Júnior
Bacharel em Direito, Agronomia e Biologia,
Doutor em Ciências Ambientais, Mestre em Ecologia

No vergonhoso 11 de Maio de 2016, dia da consumação do Golpe contra Dilma, perpetrado por traidores da presidenta eleita por 54,5 milhões de votos, os golpistas atravessam a ponte para o passado com o objetivo de destruir conquistas e liquidar direitos sociais e trabalhistas.
Faço o registro de informações e dados correntes da economia brasileira, para patentear a mentira de que a presidenta eleita estaria sendo afastada pelo "conjunto da obra" que levou o Brasil ao "caos econômico".
Veja os dados comparativos da economia depois de 13 anos dos governos Lula e Dilma, em relação à situação deixada, em 1° de janeiro de 2003, pelo governo tucano de FHC:  
1) As reservas internacionais líquidas do Brasil são de US$ 376,3 bilhões (eram de apenas US$ 16 bilhões em 2002).
Elas superam, com folga, toda a dívida externa do país, que é de US$ 333,6 bilhões. Assim, o Brasil é credor externo líquido em US$ 42,7 bilhões.
2) O Brasil é credor do FMI
3) A dívida pública líquida é de 38,9% do PIB (era de 60,4% do PIB em 2002).
4) Os investimentos externos produtivos (IED) no Brasil foram de US$ 78,9 bilhões nos últimos 12 meses (Abril 2015 a Março 2016), sendo equivalentes a 4,56% do PIB;
5) O Brasil tem o 7o. maior PIB mundial (era o 13o. em 2002);
6) A Renda per Capita é de US$ 10.000 (era de US$ 2.500 em 2002);
7) A taxa de inflação está despencando e deverá fechar, segundo o Banco Central, perto do teto da meta em 2016, ficando próxima de 6,5% no acumulado do ano. Para 2017, já se prevê uma taxa de inflação perto do centro da meta (de 4,5%);
8) O salário mínimo é de R$ 880,00, equivalente a cerca de US$ 250 (era de US$ 55 em 2002);
9) O déficit externo, em transações correntes, está em 2,39% do PIB, no acumulado de 12 meses (terminado em Março de 2016), e continua caindo rapidamente;
10) O Superávit comercial foi de US$ 19,7 bilhões em 2015, já acumulou US$ 14,5 bilhões em 2016, sendo que estimativas apontam que o mesmo poderá chegar a US$ 50 bilhões neste ano.
Os golpistas querem meter as mãos nas nossas reservas internacionais e entregar nossas riquezas aos bilionários de plantão!!!
Links:
http://www.bcb.gov.br/?rp20160509
http://www.bcb.gov.br/?ECOIMPEXT
http://www.bcb.gov.br/?ECOIMPOLFISC
https://www.bcb.gov.br/?RESERVAS 


‪#‎GolpistasDay‬ ‪#‎GolpeDay‬ ‪#‎ByeDemocracyDay‬ ‪#‎BrasilContraOGolpe ‬‪#‎MundoContraOGolpe‬ ‪#‎SOSCoupInBrasil

Wednesday, May 04, 2016

LAVA-JATO: ESTRATÉGIA DO GOLPE PARLAMENTAR-MIDIÁTICO-JUDICIÁRIO PARA ASSALTAR O PODER E DESTRUIR DIREITOS NO BRASIL!

Osmar Pires Martins Júnior
Bacharel em Direito, Agronomia e Biologia
Doutor em Ciências Ambientais e Mestre em Ecologia pela UFG

A Operação Lava-Jato, de acordo com jornalistas investigativos, cientistas sociais, juristas e doutrinadores (Luis Nassif, Paulo Moreira Leite, Paulo Henrique Amorim, Wadih Damous, dentre outros) é uma estratégia da direita nacional que se baseia em fomentar a ideia de um "mar-de-lama" causado pelo "governo corrupto do PT".
Para combater a "corrupção do PT" desencadeou-se um processo seletivo de "Justiça": o PT criou a corrupção sistêmica no Brasil e, por isso, todos os esforços devem ser direcionados para "varrer a corrupção", investigar, acusar, julgar, condenar e prender os corruptos (do PT).
O lance decisivo da estratégia está prestes a acontecer no Senador Federal: um golpe travestido de impeachment da Presidente da República (do PT).
Os analistas nacionais e estrangeiros, como o Prêmio Nobel da Paz Pérez Esquivel, que declarou: "[...] o Golpe de Estado no Brasil assumiu uma forma inusitada de Golpe Parlamentar-Midiático-Judiciário [...]".
Parlamentar, pois é desferido por uma maioria parlamentar (PMDB-PSDB)construída pelo vice-presidente à revelia da vontade do eleitor que elegeu a Presidenta Dilma.
Midiático, pois o golpe é propagandeado dia-e-noite há anos pela mídia monopolista.
E Judiciário, pois a pauta do golpe foi tramada e urdida de dentro do Poder Judiciário, através do Alto Comando do Golpe, constituído pelo titular da PGR e por um ministro tucano no STF.
Esqueceram de mim? A denúncia de Janot - "o seletivo" - NÃO arrolou na denúncia o tri-delatado Michel Temer (PMDB-SP)
Para reforçar o golpe, o Alto Comando do Golpe fez mais um movimento nas peças do tabuleiro: o pedido de investigação da Presidenta Dilma Rousseff​ e do ex-Presidente Lula​, com base na delação-premiada do senador Delcídio do Amaral.

SÓRDIDO E COVARDE
O pedido de investigação ao STF contra Dilma e contra Lula segue um roteiro politicamente orquestrado.
O pedido da PGR foi comemorado pela mídia golpista - Partido da imprensa Golpista ou PiG, que historicamente sempre atuou contra governos populares e democráticos. Foi assim com Varga, JK, Jango. Tem sido assim com Lula e Dilma.
O porta-voz do PiG, Merval Pereira, disse em regozijo, no dia 03/05/2016, ante a notícia do pedido de investigação contra Dilma e Lula:
[...] Com isso, está desmontado o discurso do PT de que Dilma é vítima de políticos corruptos. Acabou o manto de santidade da Dilma. Ela própria agora está acusada de corrupção. Não há como negar que ela faz parte de uma organização criminosa (sic) [...] (Merval Pereira, no Jornal das Dez da GloboNews, dia 03.05.2016) 
Vê-se, pois, que a pauta do Alto Comando do Golpe Parlamentar-Midiático-Judiciário segue um cronograma meticulosamente político: o pedido de investigação junto ao STF contra Dilma e Lula visa atingir objetivo claro e determinado de golpear o mandato da Presidente, fragilizar sua defesa na Comissão de Impeachment, arrefecer o movimento social em defesa da Presidente.
Como em todos os outros movimentos, este também é marcado pela "seletividade". Veja.
Na investigação pedida pela PGR, o vice-presidente Michel Temer (PMDB-SP) NÃO foi arrolado.
No entanto, Temer também foi delatado várias vezes em casos gravíssimos de corrupção na mesma delação de Delcídio e, anteriormente, por outros delatores na Lava-Jato.
Mesmo assim, o vice Michel Temer foi esquecido pelo denunciante - Janot, o "seletivo" - e também de cobrança da mídia, como se nenhuma explicação fosse devida à sociedade.
Veja:

TEMER FOI DELATADO POR CORRUPÇÃO NA PETROBRAS
Na delação, Delcídio diz que Temer teria "apadrinhado" dois investigados na Operação Lava Jato à BR Distribuidora, subsidiária da Petrobras, e à própria estatal. Segundo o senador petista, o vice-presidente da República deu aval à indicação do lobista João Augusto Henriques para a BR em 1997 e ao nome de Jorge Zelada para a diretoria Internacional da Petrobras.
Ainda segundo o senador, como o nome de Henriques foi vetado, Zelada acabou ficando com a vaga e Temer acabou sendo seu padrinho: "Que João Augusto Rezende Henriques indicou Jorge Zelada, Que Jorge Zelada foi chancelado por Michel Temer e pela bancada do PMDB", diz a força-tarefa.

TEMER FOI DELATADO POR CORRUPÇÃO NA BR DISTRIBUIDORA
Temer também foi citado num escândalo de manipulação dos preços do etanol, numa época em que João Augusto Henriques, atualmente preso em Curitiba, ocupou uma diretoria da BR Distribuidora.
De acordo com a denúncia, entre os anos de 1997 e 2001, no governo de FHC, o lobista Henriques teria montado um esquema de corrupção em torno da compra de etanol. Indicado por Michel Temer, seria ele o principal operador do esquema. Teria obtido recursos ilícitos a partir da manipulação do preço do etanol.  Henriques foi demitido em 2001.

TEMER FOI DELATADO POR CORRUPÇÃO NA ELETRONUCLEAR
O vice-presidente Michel Temer foi também citado, dias atrás, por um outro delator: o empresário José Antunes Sobrinho, um dos donos do grupo Engevix, que mencionou a conquista de um contrato na Eletronuclear pela empresa Argeplan graças à influência do vice-presidente.

EM CONCLUSÃO
Apesar de triplamente delatado na Operação Lava-Jato, como visto acima, o vice-Presidente Michel Temer (PSDB-SP) não foi denunciado pelo Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot.
No caso concreto, confirma-se a hipótese da estratégia do Alto Comando do Golpe, de um sistema persecutório seletivo que visa alcançar, ao final, a Presidenta Dilma e o ex-Presidente Lula.
Tais dirigentes selecionados pelo titular da PGR foram acusados ao STF de promover a obstrução da justiça e de atrapalhar as investigações da Lava-Jato.
A acusação da PGR contraria frontalmente as declarações do Coordenador da Lava-Jato, delegado federal Igor Romário de Paula, que afirmou em entrevista à revista Veja, verbis:
[...] O combate à corrupção no Brasil só aconteceu graças aos governos Lula e Dilma, do PT, que deu à Polícia Federal mais autonomia para atuar, [embora] os mais atingidos pelas investigações nunca interferiram na Lava-Jato [...]   
Dessa maneira, por um lado, fica evidente a ação do titular da PGR em proteger agentes políticos envolvidos em corrupção, excluindo-os das investigações.
E, por outro lado, fica patenteada  a insistente inclusão de outros agentes políticos, denotando o evidente caráter seletivo dos que conduzem a Operação Lava-Jato.
O objetivo é golpear a Presidenta Dilma, arrancá-la á força do Poder, ao mesmo tempo que se busca a desmoralização de Lula, sua inviabilização eleitoral, para exterminar da vida política nacional as forças progressistas e populares.
A estratégia é a implementação de um programa de governo golpista que retira direitos trabalhistas e sociais e que promova a entrega do patrimônio nacional aos interesses do capitalismo financeiro internacional.